Sinais de um melhor amigo

De um tempo para cá você tem percebido que o seu melhor amigo parece querer mais do que somente amizade? Esses 20 sinais dirão se ele realmente está apaixonado por você! Tanto quanto como podemos ler nosso melhor amigo como um livro, às vezes, as coisas ficam bastante imprevisíveis quando o amor entra na equação. Sinais de Que o Seu Parceiro é o Seu Melhor Amigo… Em um relacionamento, é preciso extrema dedicação, compromisso e amor incondicional um pelo outro. Acima de tudo, é preciso ver o seu parceiro como seu igual, e não entrar em um relacionamento pela única razão de ganhar algo com ele. Início Comportamento 6 sinais de que você tem um melhor amigo. 6 sinais de que você tem um melhor amigo. Por Giovanna Maia . Postado em 16 de junho de 2017. 7 min read. 0. 0. A vida é muito mais do que apenas trabalhar e ganhar dinheiro, e mais cedo ou mais tarde você vai perceber que está gastando tempo e dinheiro com as coisas erradas. ‘Nossa, mas eu não sei o que é ter um namorado que é meu melhor amigo’: calma, essa pergunta tem resposta. É só olhar esses sinais, ó: 1.Você se sente muito confortável com ele Você se sente 100% você mesma ao lado dele e não tem medo de falar de tudo e qualquer coisa, e consegue até fazer aquelas maratonas de filmes asiáticos ... Um melhor amigo é alguém que é compreensão, tolerância, e é sempre lá para você, mas, ao mesmo tempo, nunca são muito exigente. É a sua cara seu melhor amigo também? Leia mais para descobrir com esses dez sinais de que seu namorado também é seu melhor amigo. 1. «a primeira pessoa que você vá para o conselho Para entender de uma vez por todas a questão 'como saber se meu amigo gosta de mim' saiba que existem alguns sinais que você deve ter em conta para ter uma ideia melhor do que acontece entre vocês e, finalmente, saber se ele(a) gosta de você ou se é apenas um amigo(a) muito especial. Quando existe química entre duas pessoas, esses sinais são inevitáveis: Pode parecer coisa de filme, mas você talvez já se viu apaixonada pelo seu melhor amigo.E isso pode se desenvolver como nos filmes mesmo: parece que é de repente que você percebe que aquela pessoa é algo a mais para você.Ou pode ser uma coisa que vem de anos e anos e você é tão apaixonada que não sabe nem como a história toda começou. Quando um melhor amigo quer transar com a amiga, ele sempre irá arriscar a amizade por isso. Ele sabe que terá que lidar com as consequências, mas valerá a pena, e ele só irá pensar nisso amanhã. Afinal, sabemos com qual cabeça ele está pensando. Aqui estão os sinais inequívocos de que seu melhor amigo quer transar com você. Se apaixonar pelo o seu melhor amigo pode ser a melhor coisa do mundo, mas também pode ser um pesadelo se você estiver errada sobre como se sente. Com esses sinais, você poderá ter certeza para poder tomar a decisão certa. Não tenha medo de dizer a ele como se sente. 6 sinais de que seu casamento irá durar a vida inteira. E você? Como anda sua relação? Seu marido é seu melhor amigo? Aqui tem 12 sinais que podem ajudá-la a saber. Você prefere ficar com ele abraçadinhos no sofá, vendo um filme, comendo pipoca ao invés de sair com as amigas.

GT DA BROTHERAGEM

2020.09.14 13:44 JustCallMeLyraM8 GT DA BROTHERAGEM

GT DA BROTHERAGEM
/cc/
>eu tenho um amigo bem próximo
>amigo não
>ele é tipo um irmão
>amo aquele filho da puta
>vamos chamar ele de Maicão
>nos conhecemos no jardim da infância
>dividíamos o todynho e o biscoito passatempo no recreio
>bolachaéocaraio.mp3
>estudamos na mesma turma até a quinta série quando os pais dele se mudaram pra longe da escola
>ele continuava morando na mesma cidade, mas tava numa escola diferente
>ainda assim nos víamos todos os fins de semana
>nossas famílias se tornaram amigas também
>tudo era um mar de rosas até o final de 2004
>ano 2005
>entra uma aluna nova na minha turma
>o nome dela era Thais
>lembro como se fosse ontem do momento em que ela entrou na sala
>tudo parecia ter ficado em câmera lenta
>o sol batia nela
>o ventilador soprou seus cabelos
>ela marchava como uma égua manga larga do trote formoso
>paudureci naquele exato momento
>o foda é que eu tava em pé naquela hora e a primeira aula era de educação física
>short.gif
>todo mundo da sala começa a rir de mim e a gritar
>me chamaram de pau retrátil porque foi só a menina aparecer que ele subiu
>morri de vergonha naquela hora
>sentei na cadeira e pus a mochila no meu colo
>eu só queria sumir
>até a professora riu
>mas a Thais não
>ela sentou atrás de mim e disse pra eu não ligar pra eles e que eu ficava lindo com vergonha
>caraio vei não pude acreditar
>eu era tão tímido que pedi pra ir no banheiro na mesma hora e fiquei trancado lá até a hora do recreio
>quando o recreio chegou eu pus o dedo na goela na frente da sala dos professores
>acho que vomitei até meu intestino naquela hora
>comecei a dizer que tava passando mal
>os professores me liberaram da escola e fui pra casa mais cedo
>chego em casa e passo a tarde toda tendo fantasias masturbatórias com a Thais
>eu era tão beta quanto aqueles peixes de briga
>quando a noite chega eu corro pra casa do Maicão
>conto tudo pra ele feliz da vida
>Maicão fica feliz por mim
>brodagem.rar
>segue o jogo
>durante o resto do ano eu iria me aproximar cada vez mais da Thais e me afastar cada vez do Maicão
>ele dizia que ela tava me afastando dele mas eu discordava
>dizia que era coisa da cabeça dele
>o tempo passa
>a Thais é promovida à pitanguinha e a distância entre mim e meu brother ia aumentando cada vez mais
>um dia briguei feio com o Maicão quando ele disse que ela tava cmg só por conta do meu dinheiro
>eu não era rico, mas da escola eu era o mais bem de vida
>meu pai era o único que não tava preso e não trabalhava com drogas
>minha mãe não trabalhava na zona
>zoas ela trabalhava sim
>ela agenciava a tua mãe, aquela puta boqueteira
>zoas de novo, minha mãe era artista plástica
>um dia eu acabo falando pra Thais que o Maicão tava se sentindo escanteado
>ela começa a me dizer que era inveja do nosso relacionamento e que ele só queria nos separar
>acabo dando ouvidos a ela e brigando feio com ele
>putaquepariuqueburrice
>nunca devia ter dado ouvidos à ela
>foco no gt
>paro de falar com o Maicão e cada vez mais me entrego pra a Thais
>toda semana era cinema
>lanche na Mc Donald’s
>roupa na Marisa
>minha mesada começou a ser exclusivamente dela
>um belo dia recebo uma mensagem do Maicão dizendo que a Thais tava me traindo
>respondi mandando ele tomar no cu
>ja faziam uns 5 meses que eu não falava com ele e do nothing ele vinha com um papo desses
>ele disse que eu devia ficar atento aos sinais
>não dou a foda pro que ele diz e continuo o namoro
>na semana seguinte vejo ela com uma marca roxa no pescoço
>ela diz que tinha caído da escada
>eu disse que acreditei mas fiquei desconfiado
>nada me tirava da cabeça oq o Maicão tinha me dito
>procuro ele e conto oq aconteceu
>diferente de mim ele não era um filho da puta
>Maicão me ove e depois me conta tudo que sabia
>a Thais tinha vindo da escola em que ele estudava
>ela era conhecida como viúva negra na escola
>ela se prendia à um macho e sugava tudo dele até ele não ter mais nada
>sim, ela tmb sugava o pau
>não, ela não tinha sugado o meu ainda
>Maicão continua a história dizendo que tinha visto ela saindo da casa de um carinha que morava no mesmo bairro dele
>até aí não vi nada demais
>mas ele me disse que ela tinha dado um beijo na boca do cara na saída e quando virou de costas o cara deu um tapa na bunda dela
>ÉOQ?!
>aquela vadia não tinha nem sequer me deixado pegar na bunda dela ainda
>dizia que era só depois do casamento
>eu era beta betoso full +15
>ela me levava pra igreja todo domingo
>acreditava nela sem questionar
>caio no choro e o Maicão me consolou
>disse que eu não tava sendo um bom amigo mas que ele nunca deixou de me ter como irmão
>bolamos desmascarar ela juntos
>ela ia pra casa dele toda sexta de noite
>realizo que era a hora que a mãe dela saía de casa pra ir pro culto de oração da igreja
>caraio_como_sou_burro.jpeg
>chifre.rar
>no dia seguinte falo com a Thais como se nada tivesse acontecido
>ela diz que me ama
>digo que amo ela tmb
>caraio, eu queria matar ela ali naquela hora
>mas amava aquela desgraçada
>feelsbad.png
>sexta feira
>19h
>tava com o Maicão escondido na rua da casa dela
>avistamos a mãe dela saindo de casa
>corremos pra mãe e contamos a história
>mãe não acredita, mas topa ir com agnt até a casa do talarico
>19:30h
>Thais sai de casa com um short enfiado no cu
>pqp pra quê enfiar tanto ssaporra?
>tava tão fundo que ela devia ta sentindo do gosto dele
>seguimos ela de longe
>a vadia entra na casa do moleque
>nessa hora a mãe dela já queria matar ela, mas eu fiz ela esperar
>entrei dando um chutão na porta da frente
>queria pegar ela com a boca na botija
>e consegui
>infelizmente a botija em questão era a rola do cara
>ela tava engolindo o pau daquele moleque com uma facilidade absurda
>nem sua mãe consegue engolir minha piroca tão fácil
>foco no gt
>Thais leva um susto tão grande na hora que morde o pau do cara
>num ato reflexo por conta da dor o cara da um murro na cara de Thais
>ela cai no chão
>a mãe dela comeca a bater nela com uma havaianas e depois começa a arrastar ela pelos cabelos pra fora de casa
>a Thais é arrastada pela rua até chegar em casa
>racho o bico com a cena como mil hienas comemorando a morte do Mufasa
>peço perdão pro Maicão pela cagada que fiz
>Maicão diz que fui um idiota, mas que era o irmão dele e que nada iria nos separar
>dois dias depois Thais chega na escola toda roxa
>tinha apanhado tanto que o conselho tutelar tirou a guarda dela da mãe
>ela chega perto e diz que quer falar CMG
>ignoro
>ela me puxa pelo braço, olha no meu olho e diz:
>como vc descobriu?
>digo que o Maicão me contou tudo
>ela diz que vai pra um orfanato hoje. Só foi na escola buscar sua transferência.
>Kkkkkjkkjjjk
>ela diz que eu posso rir agora, mas quem ri por último ri melhor. Disse também que nunca iria esquecer aquilo e que o Maicão iria pagar por ser x9
>puxo meu braço, dou as costas e vou embora
>ano 2016
>terminei a escola e faço faculdade
>Maicão faz o mesmo curso que eu e estudamos na mesma turma novamente
>full brothers +15
>desde o episódio com a Thais nunca mais tínhamos brigado
>trabalhávamos, tínhamos nossa independência
>tudo ia bem até recebermos o convite para uma festa que rolaria naquela noite
>eu e o Maicão dividiamos o apartamento agora
>o convite veio por baixo da porta dentro de um envelope
>open_bar.jpeg
>o envelope vinha com 2 pulseiras
>as pulseiras davam acesso à área vip da festa onde rolaria os alcoolismo
>ficamos relutante por um momento até abrirmos a carta
>a carta tava endereçada à mim e ao Maicão
>era uma letra de mulher
>não tinha muita informação só dizia que não deviamos perder a festa por nada e que lá tudo seria explicado
>não tinhamos nada à fazer então topamos
>22h
>party.time.jpeg
>logo de cara fomos recebidos por duas loiras peitudas que estavam de camisa branca
>ambas estavam dançando na entrada da festa enquanto se molhavam com uma mangueira
>séélococuzão.rar
>a festa tinha uma proporção de 4 depósitos para cada homem
>a cada dois homens, um era gay
>era tipo o plenário da câmara dos deputados só que ao contrário
>quando entramos no salão principal todo mundo virou pra a gente
>tipo aquela cena do universidade monstro
>as depósitos cochichavam entre elas
>pensamos que tinha algo errado conosco mas a vdd é que éramos os caras mais lindos dali
>na vdd nem éramos isso tudo, mas tínhamos rola e éramos heterossexuais
>feelsalpha.png
>fomos andando até a área vip
>a decoração da festa era cheia de fotos de uma depósito
>era uma ruiva 10/10
>a festa devia ser dela
>tive a impressão que ja tinha visto ela em algum lugar
>áreavip.gif
>a área vip era lotada de bebidas
>não tinha uma depósito abaixo de 8/10
>no buffet tinha camarão e lagosta
>mano do céu era a festa mais foda que eu ja tinha ido
>quando olho pro lado ta o Maicão atracado com uma mina
>dois minutos depois a mina larga ele e agarra outra mina
>ÉOQ?!
>aquilo tava parecendo um bacanal grego
>uma coisa no entanto me incomodava
>quem teria nos convidado?
>avisto a anfitriã da festa, aquela ruiva 10/10
>ela se aproxima de mim lentamente
>mano do céu, paudureci na hora
>só conseguia imaginar eu enfiando o pau tão fundo nela que quando eu terminasse ia ta na camada do pré-sal
>a calça aperta e ela percebe que estou preparado para o abate
>fico sem graça e tento disfarçar
>ela vem por trás de mim, ri e diz que eu fico lindo com vergonha
>gelei na hora
>caraio, era a Thais - pensei
>pergunto se ela era a Thais
>ela ri e me chama de idiota.
>diz que seu nome é Raquel
>caraio, ela nao tinha nada a ver com a Thais
>errei feio, errei rude
>pensei que tivesse estragado minha chance
>raciocinando com a destreza de um crackudo na fissura e digo:
>é porque thaislinda com essa roupa
>ela ri, eu rio, segue o jogo
>nessas horas eu nem sabia mais que existia um Maicão
>só pensava em mergulhar naquelas tetas magníficas
>na boa, se ela fosse minha mãe eu mamaria até hj
>quando olho pro lado o Maicão tava agarrado com duas ao mesmo tempo
>bodyshot.gif
>caraio o Maicão tava levando uma surra de peito na cara enquanto bebia e eu no 0x0
>me aproximo da ruiva já na maldade
>ela chega do meu lado
>põe a mão no meu ombro e fala na minha orelha direita:
>quem é esse teu amigo?
>poooooooooooorra.mp3
>o moleque ja tinha catado duas e agora ia catar a ruiva
>tive vontade de mandar ela se fuder, mas ele era meu brother, não podia prejudicar ele
>nenhuma depósito ficaria entre nós
>não deu nem 10 minutos do momento que disse o nome dele pra ela e ela ja tava agarrada nele
>a ruiva chupava a língua dele como se fosse o último picolé do verão
>avisto uma depósito 9/10 dançando sozinha
>penso em me aproximar, mas antes que eu chegue a ruiva puxa ela e põe na roda com o Maicão
>ja não entendia mais nada
>eu sempre pegava as depósitos +/10 do que ele e agora ele tava numa orgia de bocas e eu sem nada
>começo a beber
>realizo que ta na hora de baixar as expectativas
>avisto uma ananzinha 5/5 escorada no balcão
>me aproximo dela e pergunto se o pai dela era padeiro
>ela pergunta se era pq ela era um sonho
>eu digo que era pq eu queria comer a rosca dela
>sério que anã rabuda do carai
>a anã me dá um tapão e sai de perto
>vsf que festa merda do carai
>comecei a beber descontroladamente pra compensar a frustração
>dou em cima da garçonete
>a garçonete era uma trans
>ela me esnoba e vai embora
>vômito.rar
>caraio nem a mulher com rola me quis
>decido que hoje não é meu dia e que ta na hora de voltar pra casa
>procuro o Maicão pra ir embora cmg
>vejo ele entrando no carro com duas 1,5 depósitos
>pensei que ele tivesse indo pra um motel ou algo do tipo
>ele tava de mãos dadas com a ruiva e com a anã 5/5
>a ruiva olha pra mim, da uma risada e depois um xauzinho
>caraio que raiva daquela ruiva
>me esnobou e agora vai dar pro meu brother
>faço sinal pro Maicão que vou embora
>ele grita “Oklahoma”
>era nosso sinal secreto
>significava que ele ia realizar o ato de socação intra uterina e que eu não deveria incomoda-lo
>entendo o recado, dou meia volta e volto pra casa
>chegando em casa
>tudo girava por conta do álcool
>brinco um pouco com o o Visconde de Sabugosa até ele cuspir
>durmo
>no dia seguinte acordo com dor de cabeça, deitado no sofá
>percebo que tinham 537272717 chamadas não atendidas no meu celular
>todas do Maicão
>imagino todas as desgraças do mundo
>comeco a ligar de volta mas ele nao atende
>recebo uma ligação de um número desconhecido no meu celular
>é uma mulher
>ela ria descontroladamente
>disse que estava na festa o tempo todo me observando
>pergunta se a noite foi boa e se eu peguei alguém
>mando ela tomar no cu e digo que peguei a mãe dela
>ela racha o bico e diz que é impossível pq a mãe dela foi a primeira a pagar oq devia
>gelei na hora
>reconheci a voz
>era a Thais
>ela começa a contar seu plano do mal
>diz que foi parar num orfanato depois daquele episódio
>que apanhou muito da família onde foi parar mas a família era podre de rica
>a família produzia festas tipo o tomorrowland
>viajaram pra fora do país e levaram ela junto
>disse que por muito tempo quis se vingar mas a família não dava a foda
>dois meses atrás a família tinha morrido num acidente de carro e ela ficou como única herdeira
>ela pôs como meta de vida concluir a vingança que passou anos arquitetando
>disse que a festa foi planejada por ela
>que todas as depósitos da área vip foram contratadas por ela baseadas no meu tipo de mulher
>pergunta como me senti não pegando ngm e vendo o meu “amiguinho” catando todas
>respondo que a vingança dela era uma merda e que tava feliz pelo meu brother
>ela racha o bico e diz que a vingança dela não era me deixar sem pegar ngm
>ela queria se vingar dele por ele ter dedurado ela
>pergunto qual vingança há em encher a rola dele de depósito
>você verá - ela me disse
>desligo o espertofone e percebo que chegou uma mensagem do Maicão no oqueapp
>faz uma semana que o Maicão toma mais coquetel que o Amaury Jr.
pica relatada da mensagem
https://preview.redd.it/9o5g9y8ep3n51.jpg?width=1080&format=pjpg&auto=webp&s=3dbefd7c59d10e7b40b9168ddac79176762f8591
submitted by JustCallMeLyraM8 to gtsdezbarradez [link] [comments]


2020.09.11 22:06 GhostDogg95 Friendzone

Eu e a menina nos conhecemos e começamos a conversar, ao longo de alguns meses a amizade fica muito boa, então descobrimos que tínhamos mais que um simples interesse em amizade, depois de uma longa manhã onde ela mostrava as provas de "sinais" de interesse durante os meses passados os quais eu não percebi, decidimos tentar um webnamoro(moramos a 800km um do outro, somando com a quarentena e outros fatores, era a solução). Depois de 1 mês, ela acha melhor terminarmos antes que nossa amizade, que é muito boa, acabe. Desde o começo ela sempre falou que não tinha planos para relacionamentos, eu tbm não, mas cometi o grave erro de me apaixonar por ela, mesmo sabendo que nunca ia dar certo entre nós, eu continuava sempre flertando com ela, quem sabe ela mudava de ideia e voltássemos a namorar, mas tudo em vão, a amizade apenas aumentou, fui percebendo cada vez mais que nossas diferenças eram gritantes, eu sou um pé rapado que não tem onde cair morto, ela tem vida de princesa, literalmente, condições financeiras seriam o primeiro empecilho, vida sexual seria o segundo, ela com a mente aberta e eu fechado... Hj eu percebi que ela só me vê como um amigo, talvez um melhor amigo e nada mais, me dói quando eu vejo ela falando sobre outros caras, quando ela dorme com eles, os antigos namorados e ficantes. Não sei mais o que fazer, queria me distanciar pra não me machucar mais, mas ao mesmo tempo eu amo conversar com ela. Já tentei superar ela conversando com outras mulheres mas não é a mesma coisa que com ela. Realmente cheguei num beco sem saída, não sei mais o que fazer, superar esse amor unilateral? Continuar tentando e me ferindo nessa caminhada onde já imagino o destino final? Ao mesmo tempo que me arrependo de ter conversado com ela, eu agradeço de ter ela como uma pessoa na minha vida.
submitted by GhostDogg95 to desabafos [link] [comments]


2020.09.06 22:23 cerisedinosaur uma mensagem que você nunca vai ler.

às vezes eu me pergunto: o que exatamente eu tô esperando? quando eu digo a mim mesma pra ter paciência ou que vale a pena aguentar a dor e todas as dúvidas qual será o prêmio pelo qual eu tanto aguardo?
será que, em algum canto do meu subconsciente, eu acredito que nós um dia vamos voltar a ser como antes? quando tudo era mágico e o mundo girava ao nosso redor ninguém podia nos parar pelo menos era o que nós achávamos
nos tornamos melhores amigos por acaso, timidamente desde aquele dia no intervalo da escola quando eu te vi escutando minha música favorita e te dei oi e depois de algumas semanas, sem nem percebermos, nós riamos juntos o dia todo por horas e horas em ligação você me contou seus segredos mais profundos e eu te contei os meus
era engraçado como você não conseguia esconder as suas bochechas vermelhas toda vez que me via ou seu sorriso bobo confesso que eu também sorria pra você
quando começamos a namorar, você me colocou no seu mais alto pedestal eu era sua rainha e você era meu porto seguro nunca fui tão feliz na vida quanto naqueles 3 meses iniciais
parecia tão real tão nítido tão óbvio que seríamos pra sempre
então por que você mudou tanto? por que você me evita agora? você usa a desculpa de que odeia escrever mensagens, por isso responde pouco mas quando eu estou com você, você escreve pros seus amigos sem problema nenhum mais do que pra mim acho que é porque você gosta deles de verdade
eu tento fingir que não percebo mas eu sei que você me liga estrategicamente quando sabe que eu tô morrendo de sono assim não precisamos conversar tanto
mas eu não posso te culpar eu te destruí demais e agora você me destrói acho que é um ciclo, não?
eu ignorei todos os sinais de que nós não éramos o certo afinal, como não poderíamos ser? nossa história se iniciou como a de um filme era tudo tangível demais pra ser mentira
mas talvez não tenha sido falso foi real definitivamente a coisa mais real que eu já senti sei que você também
mas o tempo passa e às vezes só amor não é o suficiente e me dói aceitar que talvez lá no fundo eu saiba que já não tem sentido eu esperar por você
nesse 1 ano que estamos juntos 9 meses foram um pesadelo perdi gente por sua causa fiz escolhas ruins por sua causa e você também se estragou por mim
hoje eu não me reconheço mais e é doloroso olhar pra você e não te ver
é ruim a pressão no peito que eu sinto quando te ligo e você quer fazer outra coisa ou quando eu tento conversar, mas você nunca parece interessado você não pergunta mais como eu estou ou se eu dormi bem
nem mesmo aquelas ligações aleatórias me mandando tomar água que você fazia quando nós éramos apenas amigos nada
eu sinto fisicamente que você já se foi
seus "eu te amo" e declarações não são mais o suficiente talvez o problema seja eu ou nós
eu sempre disse que morreria por você eu só não percebi que eu morri por nossa causa e agora o nosso lindo "a gente" que era eterno
não existe mais
somos só dois corpos que não se conhecem se encontrando todos os dias por rotina dizendo "eu te amo" como um pedido de desculpas ou por simples impulso
talvez eu deva tomar coragem e ir embora talvez eu deva aceitar que você parece muito mais feliz quando eu não estou por perto.
submitted by cerisedinosaur to desabafos [link] [comments]


2020.08.28 01:15 TELZERAxX Como saber se você já foi corno por mais que a pessoa negue que nunca te traiu ou te trai??

Sei la algum especialista no caso ??? Rsrs alguém estilo metaforando, ou que já passou por isso, alguém que já saiba quais os sinais que a pessoa dê, as atitudes delas... Já namorei 3 vezes, na primeira vez que terminei a mina me amava e tal, dizia que era pra sempre que iria me amar, e do nada depois de tempos disse que queria um tempo, que estava confusa da vida, e que era melhor a gente dar um tempo e ser apenas amigos (pra alguém que me amava tanto como namorado e depois me ver só como amigo é estranho) disse também que ela achava que tinha nascido pra viver sosinha, que ela não gostava de mais ninguém (tudo isso ela dizia pra gente terminar). Falou milhares e milhares de coisas de o quanto ela queria viver totalmente só... Aceitei numa boa, terminamos... Quando menos esperei ela apareceu nas redes sociais com o seu tal "tempo" kkkk eu ficava tipo "ué vivia dizendo que queria viver sosinha?" E praticamente Depois de tudo isso resolvi dar uma chance ao amor novamente depois de ter quebrado a cara.... A gente já se conhecia a anos já tinha ficado em alguns momentos e chagamos a uma conclusão de darmos uma chance ao amor... Ao namoro. Namoramos foi tudo belo, tudo maravilhoso, com mil promessas com várias juras de amor milhares de eu te amo ... Éramos um grude só... (Sem contar que no meio desse namoro sempre aparecia de costume assim como todo namoro aquele infeliz que ainda não superou ela e ficava direto chamando ela no PV) O tal amigo rsrs "hj ele é só um amigo amor" Enfim a história foi por incrível que pareça a mesma... Chegou pra mim e praticamente disse quase as mesmas coisas que no meu primeiro namoro disseram. Eu fiquei em choque pq provavelmente eu ia sentir na pele pela segunda vez, só que dessa vez eu já saberia o fim disso (seria trocado por outro). E dessa vez eu fui questionando tudo, perguntando se ela iria me trocar.. sim, eu fui direto kk pq eu já entrei em desespero... A primeira vez eu não sabia o fim, agora imagine na segunda vez já sabendo o provável fim?? Pois é. E o pior que ela sempre nega não ter ninguém na vida dela, nega que nunca iria me trocar... Hj em dia a gente já nem se fala tanto, mas ela vive postando indireta pra um certo alguém, posta prints de conversa de um certo alguém dando em cima dela, posta várias coisas sobre amor, e quando resolvo sempre questionar ela sempre nega até a morte... Alguém pode me explicar se devo confiar nela ou na minha intuição pela experiência do primeiro namoro ??? Eu quero por um fim nisso d saber a verdade se fui ou não trocado...
submitted by TELZERAxX to desabafos [link] [comments]


2020.08.18 08:35 annonymousfrog O primeiro chifre a gente nunca esquece

Eu sei que é um texto longo, mas espero que gostem. Foi uma maneira de eu transbordar tudo o que sinto sobre o assunto.

Já se passaram mais de cinco meses desde que ela terminou comigo, e ainda sinto o aperto no peito como se tivesse sido ontem. A lembrança é nítida e dolorosa: finzinho de domingo, o sol se pondo e uma notificação do whatsapp em meu celular. Eu, alheio aos sinais que estavam pulando em minha cara há semanas, esperava sinceramente por uma mensagem de amor. Afinal, faziam dias que não nos víamos e eu acreditava que ela estava com saudades de mim, assim como eu estava dela. Eu me contentaria com uma frase simples, como: “ei, vamos nos ver?”. Porém... fui ingênuo e esperançoso demais, e acabei pagando o preço por isso. Mal sabia eu da bomba que estava por cair em meu colo...
E foi assim, esperançoso, que eu abri a notificação. E foi assim que meu mundo desabou em segundos. Não acreditei no que meus olhos me mostravam, era ela me mandando uma frase simples, mas não a frase simples que eu esperava, e sim, uma frase simples como essa: “quero terminar”. O coração disparou, minha boca secou, comecei a suar frio e a entrar em desespero. Desesperado, eu tentei remediar de todas as maneiras possíves, mas todas em vão... o relacionamento ganhou seu ponto final ali, com duas palavras.
Naquele instante, após minha última mensagem, acreditei ser eu o culpado de tudo. Eu pensava comigo mesmo repetidas vezes: “onde foi que eu errei?”, “foi algo que falei ou fiz?”, “não amei o suficiente?”. Mal sabia eu que as respostas que iria encontrar para essas perguntas não eram as imaginadas por mim. Já as respondendo de maneira bem simples, eu não errei, não falei nada e nem fiz ou deixei de fazer algo, e com certeza eu a amei mais do que ela merecia. No entanto, naquele momento eu seguia ingênuo e desavisado da segunda onda por vir.
Na mesma semana, recebo uma print screen da minha cunhada e pasmem: era a dita cuja com outro cara, bem feio, diga-se de passagem (escolhesse um mais bonito, no mínimo \risos**), ou pelo menos é o que eu dizia a mim mesmo para me sentir melhor. Assim que eu visualizei a imagem, comecei a sentir ódio (e alívio ao mesmo tempo).
A partir dessa imagem, as peças começaram a se encaixar, peças que estavam fora do lugar há algumas semanas. No fim de semana anterior ao término, lembro-me dela ter saído sábado a noite dizendo que iria no culto da igreja e que logo após, passaria em minha casa pra me ver um pouco. E eu nem achei estranho, pois ela sempre ia aos cultos naquele mesmo horário. Além disso, no sábado, um dia antes dela terminar comigo, ela disse que sairia fazer a mesma coisa e, novamente, eu não questionei e nem achei estranho. Contudo, em nenhum desses dias ela passou para me ver e nem me avisou se tinha chegado em casa, coisa que eu sempre pedi pra ela fazer e ela sempre fez. Nos dois dias, ela mandou mensagem ao meio dia, apenas dizendo que havia esquecido de avisar... e eu, com tinha minha ingenuidade e confiança que depositava nela, acreditei. E pra piorar tudo isso, eu ainda fiquei sabendo depois que não havia tido culto nesses dias que ela disse ter ido.
Pois é, amigos, muito provavelmente tomei o famoso chifre (digo muito provavelmente, porque nunca terei 100% de certeza, mas convenhamos, quais as chances dela não ter me traído nesse cenário?)
Lembram do ódio e alívio que falei logo acima? Senti ódio porque descobri que me doei de corpo e alma para alguém, achando que ela fazia o mesmo, somente para descobrir que ela estava vendo outro cara pelas minhas costas. E senti alívio, pois tudo isso me fez enxergar que eu não fiz absolutamente NADA de errado. Eu me doei como deveria me doar em um relacionamento; eu amei com todas minhas forças; me importei; cuidei dela quando necessário e sempre estive lá por ela. Sei que nada disso me torna perfeito, mas eu sei, de coração, que dei meu máximo para que nossa relação desse certo e isso é o suficiente para que eu durma em paz à noite.
Após o desenrolar de toda essa história, afirmo para mim mesmo e para todos: quem perdeu não fui eu, foi ela. E embora eu ainda sinta toda a dor de ter sido jogado de lado, além das saudades de nossos momentos alegres, eu sigo em paz comigo mesmo.
Todo relacionamento traz coisas boas e ruins, o importante é sabermos lidar com cada uma delas depois que tudo acaba. Eu vou guardar para sempre todos nossos momentos carregados de amor, momentos felizes eternizados em minha memória. Enquanto isso, tudo o que ela deixou de ruim, eu absorvi e tirei uma lição que fica como dica para quem quer que esteja lendo esse texto: confie sempre em atitudes e não palavras.
Um abraço e obrigado por ler até aqui.
submitted by annonymousfrog to desabafos [link] [comments]


2020.08.16 20:06 arguinho A mãe do talarico descobriu tudo

Olá luvixco e pessoas q leem essa história.
Bom eu tinha meu EX melhor amigo q eu não irei expor mais irei chamar de Geraldo, continuando era aniversário dele e eu gostava da minha amiga muito querida q eu gostava desde quando eu comecei a me enturmar na turma da escola, em fim, esse meu amigo começou a namorar essa guria, eu fiquei bravo com isso por ele saber q eu gosto dela , mas continuei minha vida, eles ficaram doix meses namorando, ai no dia do aniversário do Geraldo, minha amiga pegou o meu celular, e ficou vendo as músicas, ai no momento em que a musica da festa parou para trocar de musica, e disse assim "essa musica vai pro meu namorado aniversariante", mas quando ela falou o som estava trocando de musica e demora um pouco para trocar, mas quando ela falou isso e mãe do Geraldo escutou tudo, na hora, a mãe dele pensou q EU ERA O NAMORADO ( do Geraldo), depois disso, eu não falei nada e ela percebeu q foi a minha amiga q falou isso, ai eles começaram a discutir né, depois a festa continuou normal, no dia seguinte na escola, ele (o Geraldo) começou a mostrar sinais de q não estava mais interessado no relacionamento, uma semana depois eles terminaram mais quase fiquei conhecido com o gayzinho da escola, mas eu to bolando um mega pedido de namoro pra minha amiga q inclusive ela me pediu em namoro.
Mas foi isso lubixco, espero q vc goste, manda salve pra Belém do Pará, é isso, xau bjs <3
(PS: o Geraldo se assumiu gay pra mim e disse q qria me naromar mais era pra pegar meu irmão mais velho.)
(PS 2: tô quase pegando a guria)
submitted by arguinho to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.12 15:44 sairennorebi Fui a babaca por contar a história de como eu e meu marido nos conhecemos? #Turmafeira

Oi Luba, editores, possível convidado virtual, gatas, papelões sobreviventes e turma que está a ver, quero muito participar por que preciso saber se eu fui a babaca na história.
Bom Luba, eu tinha uns 18 anos na época e minha amiga a mesma idade que eu, vamos chama-la de Karla para não expor. Nós éramos melhores amigas desde crianças. Somos da mesma igreja e, após eu ter um término com meu ex namorado entrei pra um dos grupos que tinha na minha igreja que ela participava. Assim que eu entrei reparei em um rapaz que também fazia parte e logo eu dei uma desculpa para pegar o número dele e começamos a conversar cada vez mais, vamos chamar ele de Carlos. Um tempo depois que estávamos conversando comecei a gostar dele e como eu e a Karla éramos melhores amigas eu fui contar pra ela. Quando contei ela disse que também gostava dele mas que não tinha tido coragem de chegar nele. A questão é que a Karla realmente é mais tímida que eu, mas ela conhecia ele antes de mim e não tinha me falado nada. O clima ficou meio tenso por um tempo e eu até pensei em me afastar do Carlos, afinal não queria perder a amizade dela, mas um tempo depois, quando as coisas estavam começando a ficar mais normais, Calos veio me falar que o melhor amigo dele estava gostando da Karla, vamos chama-lo de Tiago e que queria saber como chegar nela. (Ps. Carlos descobriu que eu e a Karla estávamos gostando dele pela mãe do Tiago, ela era líder desse grupo da igreja que participávamos.) Tiago também era muito tímido então não tinha muita coragem de chegar na Karla mas com algumas dicas ele conseguiu e os dois se aproximaram. Eu e o Carlos começamos a namorar e pouco tempo depois a Karla e o Tiago também, o que era bem legal por que saíamos juntos e éramos um grupo de melhores amigos. Tenho que deixar claro também que Tiago, com o passar do tempo começou a dar sinais de ser meio babaca com a Karla, como fazer ela sair de um emprego que ela estava ganhando muito bem pra ir pra outro que ela ganharia salário mínimo só porque no primeiro ela tinha que ir super arrumada pro trabalho (era corretora de imóveis), isso por que ela ainda está não era formada e tinha que pagar sua própria faculdade por que os pais dela não tinha condição, enquanto ele era formado e não trabalhava e ficava o dia todo em casa jogando.
Passaram-se anos nesse meio termo e Carlos e eu começamos um relacionamento a distância por que ele foi estudar medicina em outro país, e mesmo assim continuávamos juntos e com uma relação muito boa. No último ano, eu já tinha 22 anos, estava nas férias e Carlos estava comigo e fomos no aniversário da irmã de Tiago (ela era muito minha amiga e do Carlos também) e tinha outra amiga nossa lá, vamos chama-la de Larissa, ela veio me contar que tinha começado um relacionamento e que tinha começado meio errado e que tinha sido muito complicado e que estava com medo de por ter começado errado dar tudo errado (detalhe eu estava noiva do Carlos nesse dia e já estávamos próximo do casamento). Com ela me contando isso resolvi contar pra ela como foi o começo do meu relacionamento com o Carlos e como foi difícil porque eu tinha uma amiga que gostava dele, mas eu troquei todos os nomes e não expus ninguém, para mostrar pra ela que as vezes começa difícil como forma de provação pra ver o quanto as pessoas se gostam mesmo, mas que no final podia dar certo. O problema foi que a Karla e o Tiago estava perto e eu não vi, ela escutou tudo e ficou muito puta comigo. Fiquei sabendo depois que o Tiago tinha brigado muito com ela, falando que ele tinha sido o resto, que na verdade ela queria ter ficado com o Carlos (eles já tinham mais de 3 anos de namoro), sendo que ele sempre soube do começo da história, até por que foi a mãe dele que contou tudo pro Carlos. Resumindo ela ficou muito brava comigo e hoje não olha nem na minha cara, detalhe, eles eram nossos padrinhos de casamento e depois disso tivemos que achar outro casal às pressas por que estava perto do casamento. Durante a briga eu disse pra ela que ela estava deixando o Tiago decidir tudo da vida dela inclusive quem ela seria amiga e por isso ela estaria se afastando de mim, mas ela diz que eu inventei toda aquela história e que ela nunca tinha gostado do Carlos, sendo que tem outros amigos nossos que viveram esse momento conosco e sabem que é tudo verdade.
Atualmente estou casada com o Carlos e estamos vivendo muito feliz com ele no Peru (onde ele faz medicina). Ela continua o relacionamento com o Tiago e até onde eu sei ele está morando em outra cidade mas ainda controla cada movimento dela, não deixando ela ter amigos que ele não queira e nem fazer nada que ele não deixe. A mãe dela (muito amiga da minha mãe) detesta o Tiago e tudo que ele tem feito com a filha dela, que antes era uma menina feliz e alegre, agora vivia triste e chorando.
Então, eu fui a babaca por ter contado a história de como eu e meu marido nos conhecemos para uma amiga?
submitted by sairennorebi to u/sairennorebi [link] [comments]


2020.07.28 15:02 chimarraodesc FUI BABACA POR ME APAIXONAR POR QUEM EU N DAVA BOLA?

Oi pessoas, gatas, e espíritos do quarto do Luba.(luba se for ler pode puxar o R pq eu puxo bastante) Tudo começou quando eu no auge dos meus 14 anos comecei a conversar cor alguém ai q n vou explanar de 17 q vou chamar de pipoca A gente conversava pelo insta e whats, só nos conhecíamos de vista... ate que ele ia dando sinais de que gostava de mim, e me chamava p sair.. mas pela idade e quarentena, eu dizia q n Eu falando com meu melhor amigo, até tinha feito um texto pro pipoca, falando q era melhor se afastar, e q eu n sentia o mesmo q ele e etc.. mas eu n mandei, por pena k O tempo foi passando e eu me apaixonei de vdd, troxa? Tlvz... a gente se declarava smp.. mensagens fofinhas, textinhos de bom dia e etc.. Um dia ele falou sobre namorar, mas como eu sabia q meus pais n iam aceitar, eu disse q teria q esperar. Ele disse q tudo bem, e esperaria (mandou até textinho no dia 12/06). Passado um tempo elr veio com uma historia de q, como a gente tava solteiro poderia ficar c quem quiser, mas teria q contar pro outro, aceitei né Ate q ele comecou a falar com umas meninas, e eu fiquei c ciúmes.. e ele disse q eu tinha q me acostumar pq ele n tava nem um pouco mais apaixonado por mim, mas q qria tentar sair ainda Eu pedi um tempo.. dpois desse tempo eu fui falar c ele.. e ele disse q se eu qsesse só sair c ele tava ok, mas q era p eu diminuir meus sentimentos por ele, pq eu tava só em iludindo (eu acho q eu n me iludi sozinha né, pq PELO TIPO DE COISA Q ELE ME MANDAVA, ERA COMI SE FOSSE UM NAMORO, eu te amo..minha princesa, só minha, etc) Eu mandei ele tomar no c*, e sumi.. um dia dpois ele ja tava c outra guria bem felizinho...e eu aqui sozinha sofrendo.. é isso luba, dsclp a bíblia <3 And, quem foi o babaca.. ele por dizer q era apaixonado por mim? Ou eu, por n ter falado no inicio q n qria nada, e ter me deixado levar?
submitted by chimarraodesc to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.28 14:40 chimarraodesc FUI BABACA POR ME APAIXONAR POR QUEM EU ESNOBAVA?

Oi pessoas, gatas, e espíritos do quarto do Luba.(luba se for ler pode puxar o R pq eu puxo bastante) Tudo começou quando eu no auge dos meus 14 anos comecei a conversar cor alguém ai q n vou explanar de 17 q vou chamar de pipoca A gente conversava pelo insta e whats, só nos conhecíamos de vista... ate que ele ia dando sinais de que gostava de mim, e me chamava p sair.. mas pela idade e quarentena, eu dizia q n Eu falando com meu melhor amigo, até tinha feito um texto pro pipoca, falando q era melhor se afastar, e q eu n sentia o mesmo q ele e etc.. mas eu n mandei, por pena k O tempo foi passando e eu me apaixonei de vdd, troxa? Tlvz... a gente se declarava smp.. mensagens fofinhas, textinhos de bom dia e etc.. Um dia ele falou sobre namorar, mas como eu sabia q meus pais n iam aceitar, eu disse q teria q esperar. Ele disse q tudo bem, e esperaria (mandou até textinho no dia 12/06). Passado um tempo elr veio com uma historia de q, como a gente tava solteiro poderia ficar c quem quiser, mas teria q contar pro outro, aceitei né Ate q ele comecou a falar com umas meninas, e eu fiquei c ciúmes.. e ele disse q eu tinha q me acostumar pq ele n tava nem um pouco mais apaixonado por mim, mas q qria tentar sair ainda Eu pedi um tempo.. dpois desse tempo eu fui falar c ele.. e ele disse q se eu qsesse só sair c ele tava ok, mas q era p eu diminuir meus sentimentos por ele, pq eu tava só em iludindo (eu acho q eu n me iludi sozinha né, pq PELO TIPO DE COISA Q ELE ME MANDAVA, ERA COMI SE FOSSE UM NAMORO, eu te amo..minha princesa, só minha, etc) Eu mandei ele tomar no c*, e sumi.. um dia dpois ele ja tava c outra guria bem felizinho...e eu aqui sozinha sofrendo.. é isso luba, dsclp a bíblia <3 And, quem foi o babaca.. ele por dizer q era apaixonado por mim? Ou eu, por n ter falado no inicio q n qria nada, e ter me deixado levar?
submitted by chimarraodesc to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.25 03:49 YouruName12 A menina que pegou todo meu grupo e a escola

olá leitores,turma,editores,Lubas,gatas,papelões e convidado a historia começa ano passado eu conheci uma garota chamada Parls(para censurar o nome) ela era legal curtia kpop, e free fire na época que conheci ela,ela namorava e eu fui dando sinais que gostava dela até q ela terminou com o namorado dela(que hj em dia é quase meu amigo) e eu apresentei os meus amigos para ela pior decisão,foi ai q a merda começou mesmo eu dando sinais q gostava dela ela estava dando sinais q gostava do meu MELHOR AMIGO (na época hj em dia ele só é amigo) e um dia ela pediu ele em namoro e ele disse não pq ele era "novo de mais para namorar" e então eu trouxa fui consolar ela e algum tempo depois eu pedi ela em namoro e ela aceitou e tudo bem até q ela me falou q já ficou com a escola inteira (escola inteira eu digo do primeiro ao quinto) e eu fiquei tipo ok e ela me disse q tinha depressão leve e tals oq eu fiquei com pena até que no final desse ano ela e meu amigo(o melhor amigo) ficaram uma call inteira numa call e eu ciumento atoa desconfiei achei q ela estava me "traindo" e então eu pedi para terminar e hj em dia ela esta com outro e eu zuando e chamando ela da palavra com P Essa foi minha historia e tchau : )
submitted by YouruName12 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.22 00:46 OakenBR Gosto da minha prima e da irmã do meu melhor amigo.

Já estou em um relacionamento com minha prima faz um tempo, uns 5 ou 6 anos, ambos sabemos que não muito “certo” ter uma relação meio incestuosa, mas até hoje, sempre que nos vemos(pois moramos longe um do outro) não deixamos de trocar beijos e “carícias”.
E do outro lado, recentemente percebi que estou apaixonado pela irmã do meu melhor amigo, só que não sei se tenho uma chance de ter algo recíproco com ela, já percebi alguns “sinais” da própria mãe dela que é possível sim algo recíproco.
O que faço, abandono um relacionamento de 5+ anos que tenho até hoje? Fujo pra longe com minha prima pra tentarmos ter uma vida juntos? Me declaro pra irmã do meu melhor amigo e continuo esse relacionamento “proibido” com minha prima, nos encontrando ocasionalmente?
ME AJUDEM !!! Me contem suas histórias de algo parecido, como resolvo e sua opinião!
submitted by OakenBR to desabafos [link] [comments]


2020.07.09 07:20 vegavincent2 Não percebo quando estou sendo paquerado.

Olá pessoal, eu sou homem, faixa dos 30 anos e caçula de três filhos homens.
Por ser o filho mais novo eu vivi uma infância dentro da bolha de proteção dos meus pais e isso acabou dificultando - e atrasando - muita minha vida social. Enquanto meus irmãos saiam com os amigos, eu ficava em casa. A minha adolescência eu passei quase toda trancado dentro do quarto na companhia de livros, música e tv.
Por conta disso, eu tive pouco, muito pouco ou quase nada de vida social fora da escola, o que acabou contribuindo para uma enorme timidez e insegurança.
Eu só fui começar a sair de fato no início da minha vida adulta. Eu sempre fui inseguro quanto à minha aparência, portanto nunca me achei um exemplo de beleza, por esse motivo eu nunca achei que uma menina poderia se interessar por mim, mas eu sempre acabava descobrindo – tardiamente – que isso não era verdade.
Até hoje quando eu conheço uma mulher e rola uma interação bacana, eu custo a perceber “os sinais” que ela me manda e eu quase sempre acabo deixando passar a oportunidade, mesmo eu também estando a fim dela.
Pra entenderem melhor, vou contar uma situação que ocorreu à uns anos atrás.
Eu saí com meu irmão no carnaval aqui no Rio, e junto foram umas amigas dele, todas muito simpáticas e bonitas, mas uma me chamou a tenção, ela era advogada e tinha minha faixa etária. Durante o bloco nos divertimos muito e trocamos algumas poucas palavras, mas o fato desastroso – para mim – acabou ocorrendo no dia seguinte.
No dia seguinte fomos todos para um churrasco na casa de um amigo do meu irmão, uma casa com piscina, portanto o ambiente não poderia ser melhor... sol, calor, cerveja, biquínis, etc...
Em diversos momentos ela brincava comigo, puxava assunto, me adicionou no Instagram, pedia para eu pegar mais cerveja pra ela, chegou inclusive a pentear meu cabelo (eu tenho cabelo afro/cacheado), mas eu, no auge da minha estupidez e sobriedade só sorria e retribuía as “gentilezas”. Apenas no final do dia, depois de um toque da amiga dela, é que eu fui perceber que ela estava o tempo todo dando em cima de mim, mas aí já era tarde e o álcool já estava batendo lá em cima.
Até hoje eu remoo esse momento e me pergunto como eu pude deixar passar essa.
Será que isso tudo tem a ver com o fato de eu ter demorado a socializar?
Hoje em dia eu procuro ficar mais alerta quanto aos “sinais”.
Desculpe o textão pessoal.
submitted by vegavincent2 to desabafos [link] [comments]


2020.07.09 05:02 vegavincent2 Não percebo quando estou sendo paquerado.

Olá pessoal, eu sou homem, faixa dos 30 anos e caçula de três filhos homens.
Por ser o filho mais novo eu vivi uma infância dentro da bolha de proteção dos meus pais e isso acabou dificultando - e atrasando - muita minha vida social. Enquanto meus irmãos saiam com os amigos, eu ficava em casa. A minha adolescência eu passei quase toda trancado dentro do quarto na companhia de livros, música e tv.
Por conta disso, eu tive pouco, muito pouco ou quase nada de vida social fora da escola, o que acabou contribuindo para uma enorme timidez e insegurança.
Eu só fui começar a sair de fato no início da minha vida adulta. Eu sempre fui inseguro quanto à minha aparência, portanto nunca me achei um exemplo de beleza, por esse motivo eu nunca achei que uma menina poderia se interessar por mim, mas eu sempre acabava descobrindo – tardiamente – que isso não era verdade.
Até hoje quando eu conheço uma mulher e rola uma interação bacana, eu custo a perceber “os sinais” que ela me manda e eu quase sempre acabo deixando passar a oportunidade, mesmo eu também estando a fim dela.
Pra entenderem melhor, vou contar uma situação que ocorreu à uns anos atrás.
Eu saí com meu irmão no carnaval aqui no Rio, e junto foram umas amigas dele, todas muito simpáticas e bonitas, mas uma me chamou a tenção, ela era advogada e tinha minha faixa etária. Durante o bloco nos divertimos muito e trocamos algumas poucas palavras, mas o fato desastroso – para mim – acabou ocorrendo no dia seguinte.
No dia seguinte fomos todos para um churrasco na casa de um amigo do meu irmão, uma casa com piscina, portanto o ambiente não poderia ser melhor... sol, calor, cerveja, biquínis, etc...
Em diversos momentos ela brincava comigo, puxava assunto, me adicionou no Instagram, pedia para eu pegar mais cerveja pra ela, chegou inclusive a pentear meu cabelo (eu tenho cabelo afro/cacheado), mas eu, no auge da minha estupidez e sobriedade só sorria e retribuía as “gentilezas”. Apenas no final do dia, depois de um toque da amiga dela, é que eu fui perceber que ela estava o tempo todo dando em cima de mim, mas aí já era tarde e o álcool já estava batendo lá em cima.
Até hoje eu remoo esse momento e me pergunto como eu pude deixar passar essa.
Será que isso tudo tem a ver com o fato de eu ter demorado a socializar?
Hoje em dia eu procuro ficar mais alerta quanto aos “sinais”.
Desculpe o textão pessoal.
submitted by vegavincent2 to sexualidade [link] [comments]


2020.07.07 22:00 njsilva84 Transtorno de ansiedade - Victan esgotado em Portugal

Boas pessoal, Estou com um problema chato e vim aqui pedir opiniões, não propriamente técnicas mas queria saber se alguém já passou por isto.
Há uns anos atrás foi-me diagnosticado um transtorno de ansiedade, muita coisa chata na minha vida aconteceu ao mesmo tempo e despoletou um problema que já tinha dado vários sinais antes de eu saber o que era.
Procurei ajuda e a minha psiquiatra receitou-me Victan, que tomo há uns 5 anos (1 comp/dia) e com o qual me dou bem, não tenho tido quaisquer problemas de maior. Acontece que esta medicação está esgotada em todo o país e só tenho mais uma semana de toma do mesmo. Pelo que me disseram em farmácias, devem demorar semanas ou meses até voltar a haver stock. Há uns tempos atrás esqueci-me de tomar a medicação durante dois dias e andei estranho, talvez foram sintomas de privação da medição.
Ou seja, não posso fazer um desmame assim do nada e, para piorar a coisa não tenho dinheiro para ir a um psiquiatra que me pudesse arranjar uma alternativa. Falei com a médica de família que me receitou Diazepam que também é uma benzodiazepina, como substituição do habitual Victan.
O que é que acham que deveria fazer, uma vez que a médica de família pareceu-me bastante confiante que não haveria problemas em trocar do nada de medicação, sem fazer qualquer desmame. Sei que estas drogas não são fáceis de deixar mas temo ficar agarrado a outra substância enquanto ressaco da falta do Victan. Não há genérico para o Victan.
Há alguém que tenha passado pelo mesmo problema? Se sim, como fez para dar a volta à situação?
Eu trabalho como freelancer e tive um excelente ano passado mas o raio do coronavírus parou os EUA, de onde eu tinha os melhores clientes e que de repente deixaram de ter trabalho e de me dar a mim também. Ou seja, tenho vergonha de pedir dinheiro aos meus pais ou amigos para uma consulta. Ou seja, de momento tenho dois problemas complicados de resolver que não parecem ter uma solução rápida e não sei o que fazer. Se por acaso alguém tiver aí uns victans eu compro, já pedi ajuda num grupo no Facebook onde arranjei alguns mas estão a acabar.
Desculpem lá o testamento, ponderei não pedir ajuda aqui mas talvez haja alguém que tenha Victan e não precise ou que tenha passado pelo mesmo e possa ajudar.
Um abraço!
submitted by njsilva84 to portugal [link] [comments]


2020.07.04 01:46 throwawaypt123123 “Aquele rapaz que toda a gente conhece”

Esse, era eu quando era novo. O popular. O “fixe”. O que tinha boas notas, mas não se juntava com os “nerds”. O que só fazia porcaria nas aulas. O que jogava bem à bola. O que se chegava à frente.
Era o centro de toda a atenção sem a procurar. Era assim e pronto. Olhando para trás, vejo que os meus colegas ou me admiravam, ou me invejavam. De qualquer maneira, não passava indiferente a ninguém.
O meu gosto natural pela aprendizagem levou-me sempre a ter excelentes classificações durante esses anos, embora me juntasse com os “piorzinhos”. No entanto, algo viria a mudar. O meu interesse desvaneceu. De repente questionava-me o porquê de estar a aprender aquilo, e deixei de apreciar o processo independentemente do conteúdo. Cresci e comecei a questionar-me das coisas? Talvez os professores tivessem piorado? Os colegas mudaram? A matéria lecionada deixou de ser relevante? Talvez um pouco de tudo.
E aí está o grande e popular OP, com por volta de 18 anos, a chumbar no 12ºano e longe de ser o centro das atenções (pelo contrário), irreconhecível. Que se passou? Para além do facto das minhas notas terem baixado drasticamente, a minha personalidade também se alterou. Coisas da adolescência? O grupo social que me seguiu durante grande parte até aos 16 separou-se. De repente, uma nova turma, que apesar de com certeza ter ouvido alguns dos meus “feitos”, não me conhecia, não sabia o “boss” que eu era. Um pequeno, mas gigante, passo fora da minha zona de conforto. E porque não continuar a ser eu, nesta nova etapa? Poderia continuar a ser “aquele”. Mas não. Encolhi. Medo. Da rejeição? Da reação das outras pessoas? Desta última, sem dúvida. Aquela idade em que se começa a ter a dita “noção”. E passei a gostar de estar nas “sidelines”. O discreto. Não era forte o suficiente para dar passos fora da minha “cena”.
Hoje, compreendo como sair da nossa zona de conforto é das coisas mais importantes da vida. Mas retomemos. Mal eu sabia como a minha vida ainda estaria para piorar.
Chumbado. Imagino como alguns colegas de infância se questionaram (ou regozijaram) perante tal coisa. Para além do desapontamento geral da minha família, a perda da continuidade natural do processo de passagem para a universidade fez-me perder grande parte do contacto com os meus amigos. E aí, pela primeira vez, tive um relance do que é estar sozinho. Eles lá, a viver tudo aquilo que é o afamado ano de “caloiro”, e eu cá, preso por uma disciplina da treta. Um ano horrível.
O meu pai. Um pai “à maneira antiga” talvez? Nunca fomos amigos. Trabalho, desenrascanço, responsabilidade. Aquilo que ele me ensinou. Do nada, cancro. 1 mês de tratamento. E pronto. Mas porquê? Uma pressão enorme. Enorme demais para eu aguentar na altura. Pressão de não saber como reagir, como sentir, como lidar. Não tenho apoio. Estou sozinho. As minhas irmãs têm a vida delas. Não as culpo, nem nunca as vou culpar. Tal como com o meu pai, nunca fomos próximos. A diferença de idades obviamente não ajuda, mas a de personalidades também. Não sei como apoiar a minha mãe. E, de repente, num ano, estou para trás nos estudos, longe dos amigos, sem pai e sem saber o que fazer. Seguir em frente. Passei à disciplina e entrei num curso que na altura pensei que me pudesse devolver o gozo da aprendizagem. Depressa percebi que não.
3 anos. 3 anos em que mal lá pus os pés, 3 anos a gastar rios de dinheiro à minha mãe. Para quê? Para me divertir, para gozar, para viver e tentar recuperar daquele ano sofrível. Que nojo. Arrependo-me de não ter estudado e completado o curso? Uma pergunta difícil de responder. Estaria num emprego certamente com melhores perspetivas de carreira. Mas como estaria como pessoa? Nunca vou saber. Podia estar pior. Quanto a isso, acredito que não me posso dar ao luxo de me arrepender. As variáveis são muitas para calcular se estaria melhor ou pior. O nojo, vem sim de me ter aproveitado da minha mãe para tal feito. Prometi a mim mesmo que não viveria nem mais um cêntimo da boa vontade da minha mãe.
E assim começou o meu novo trajeto. Trabalho. Total independência passou a ser o meu objetivo mais importante. Consegui-o, com certamente erros pelo caminho. No entanto, falta qualquer coisa. Muita coisa.
Socializar é uma coisa difícil para mim nos dias de hoje. Engraçado como as coisas mudam. Dou-me bem com toda a gente, e as pessoas gostam de mim (digo eu). Gosto principalmente dos mais velhos. É fácil dar-se bem com pessoas mais velhas. Sinto que não julgam tão facilmente. As conversas fluem mais naturalmente. Difícil dar-me com as pessoas da minha idade. Não me consigo identificar com muitas coisas. Talvez pelo facto de pensar em como elas não passaram por aquilo que eu já passei. Os poucos amigos que tenho são os mesmos, mas estão longe. É importante mantê-los, mas gostava de fazer novos. Mas não me consigo abrir, tornar-me vulnerável. Tenho muitos colegas, mas não consigo fazer amizades.
Redes sociais? Nunca percebi a lógica. É com certeza um dos motivos pelo qual não me identifico com as pessoas da minha idade. Mas porquê? Sempre vi redes sociais como forma de “autopromoção”. Uma ferramenta para aumentar o nosso próprio ego. Que outro motivo existirá para a dependência das pessoas nesta coisa? A necessidade de nos sentirmos aceites pela sociedade. Sermos “famosos”, de certa forma. O problema, está no facto de ser tudo uma farsa. Essa vontade leva a que as pessoas se apresentem online não como realmente são, mas como querem que os outros as vejam. “Likes”. Imagino como se sentem bem por terem essa aceitação, essa forma de bajulação. Mas esse ego, esse aumento de autoestima, é falso. Faz mal às pessoas. Essas coisas têm de se ganhar pelas nossas ações na vida real. Acredito mesmo nisto. Um cancro da sociedade atual. Querem falar uns com os outros? Existem telemóveis porra. Não me lixem.
Nunca tive uma namorada “a sério”. Tinha o quê, uns 13 anos? Se bem me lembro, chegámos a dar um beijo. Não o considero a sério pela idade que tinha. Deixei a vida passar-me à frente nesta questão, sem dúvida. Beijei outra na universidade. E nada mais. Hoje, percebo o porquê. Pela mesma razão de me ser difícil socializar. Esta armadura que criei à minha volta. Durante estes anos, nunca me apercebi. Do medo. De me tornar vulnerável perante o que me aconteceu. De partilhar sentimentos.
Não estava obviamente preparado para perder o meu pai naquela altura (nunca ninguém está), mas principalmente por causa da minha idade e das outras circunstâncias que me rodeavam. Não sabia. A realidade atingiu-me muito recentemente, anos após o ocorrido. Não tinha maturidade emocional para lidar com a situação. Olho para trás e agora, apenas agora, percebo o meu pai. Também ele tinha esta armadura, um medo de se tornar vulnerável. As razões, não as conheço. Certamente algo o afetou quando era mais novo, tal como me afetou a mim. E sinto uma frustração enorme. Frustração porque nunca conheci verdadeiramente o meu pai por causa disto. Nem consigo imaginar a frustração dele, naquela cama à espera de morrer, após ter passado uma vida desta forma. A última coisa que ele me disse foi para ter cuidado, quando fosse tratar de uma tarefa que usualmente era dele. O tom dele, no entanto, mostrou que aquelas palavras significavam muito mais. Ficaram coisas por dizer, com certeza. Mas a armadura impediu-o. Não só naquele momento, mas em inúmeros anteriores. Está tudo bem pai. Eu vou partir a minha. Não irei deixar o medo conduzir a minha vida. Não posso. Um dia, não vou deixar que os meus filhos não me vejam tal como eu sou. Não te culpo.
Culpa. Como posso culpar alguém? Acredito que temos de tomar responsabilidade por tudo aquilo que nos acontece. Claro, há imprevistos, há coisas que estão fora do nosso controlo. Mas no final de contas, temos escolhas e maneiras de enfrentar as coisas. Isso já é do nosso lado. A vida é só de quem a vive.
Escrevo isto tudo porque conheci alguém. Não só alguém, mas uma rapariga que eu achei que fosse especial para mim. Sinto que a conheço apesar de mal a conhecer. Os sinais de interesse da parte dela estavam lá. E eu, o que fiz? Nada. Absolutamente nada. Pensei demasiado. Se não estaria a imaginar coisas, em como seria possível que uma rapariga tão gira e gentil pudesse estar interessada em mim. E agora passou a oportunidade. Não sei se poderei sequer voltar a vê-la frequentemente. E tive esta súbita realização da minha vida. Este medo enorme de sair da minha zona de conforto fez com que eu perdesse a oportunidade. Quem sabe o que poderia ser? Até podia não dar em nada. Mas agora não sei, e isso é infinitamente pior do que qualquer que fosse o desfecho.
Será que posso culpar o meu passado por isto? O meu pai por ser assim? A minha mãe ou as minhas irmãs? Não. A culpa é minha. Mas esta conclusão não é assim tão negativa. Sinto-me acordado. O mundo ficou um pouco mais claro. E agora cabe-me a mim, abrir-me para ele.
OP, 27 anos.
submitted by throwawaypt123123 to escrita [link] [comments]


2020.06.24 22:02 Moon-ChanOwO Sou a babaca por bloquear meu ex crush?

Minha tia mora em um condomínio de prédio,e como eu moro em uma avenida,vou la pra fazer amizades. Certo dia conheci um menina chamado luiz e uma menina chamada kim. Kim e luiz estavam brigandos,mas disseram pra mim que antes eles eram muito amigos,mas fds,fiz amizade com os dois. Depois de um tempo começei a gostar do luiz,e ele dava sinais de de quê gostava de mim. Depois de um tempo ele disse que sentia o mesmo e eu (a trouxa) contei que gostava dele também só que ele me disse que queria resolver isso pessoalmente, eu demorei para ir para minha tia mas quando fui levei um brownie e a primeira coisa que eu fui fazer fui procurar ele só que, ele me ignorou como se nada tivesse acontecido. Fiz amizade com a Kim e depois de um tempo percebi que ele gostava da minha melhor amiga. Ele começou a deixar de falar com a gente para ficar com os amiguinhos dele só que esses amigos que não fama de deixarem em os outros para trás nós avisamos Luiz porém ele ignorou e quando nós vamos chamar chamá-lo ele falou que não podia ir só que, cinco minutos depois vimos ele com aqueles amigos. Obviamente fiquei brava com ele e ele ignorou totalmente depois resolvi tentar fazer amizade com quem e eu tive que desculpar ele por algo que eu não fiz ele viu como se não tivesse feito nada. Depois de um tempo no WhatsApp ele começou a falar ai sabe eu sou tão mal babla como quem quer atenção eu fiquei revoltada porque ele faz esse tipo de coisa e depois vem se fazer de coitadinho fiquei realmente revoltada e falei que eu não ia ficar esfregando os erros na cara dele porque a vida já tava fazendo isso sozinha e bloqueei ele. sou babaca por bloquear ele e ignora-lo?
submitted by Moon-ChanOwO to EuSouOBabaca [link] [comments]


2020.06.22 18:33 Left4Joker O que não te contam sobre "sobreviver" ao COVID - Tradução minha, link do original no final

Muitas pessoas que pegam o novo coronavirus não passam por sintomas graves, e alguns sequer tem sintomas. Covid-19 guarda o seu pior para relativamente poucos.
A enfermeira de UTI, Sherie Antoinette viu varios casos graves em primeira mão. Os sortudos - se é que podem ser chamados assim - se recuperam, mas não no sentido de que suas vidas voltam ao normal. Para alguns, o dano é permanente. Seus órgãos nunca irão se recuperar totalmente.
"Quando eles dizem 'recuperado', eles não dizem que talvez você precise de um transplante de pulmão", escreve Antoinette em um post no Twitter. "Ou que talvez você volte após ter alta, com um terrível ataque cardíaco ou derrame, porque o COVID engrossa o sangue demais. Ou que talvez você precise continuar no oxigênio pelo resto da sua vida."
(Link: https://twitter.com/sheriantoinette/status/1272146291250933760)
O tweet de Antoinette disparou uma onda de respostas de ex-pacientes de COVID-19, familiares de pacientes, e enfermeiras trabalhando nas linhas de frente da doença. Nós selecionamos alguns dos tweets e estamos repassando com leves correções para manter a mensagem clara (nota do tradutor: também acabei adaptando expressões para melhor entendimento, nada do conteúdo original foi alterado). SFGATE não é responsavel pela autenticidade dos relatos.
(Nota do tradutor: no original os nomes das pessoas estão depois dos relatos, achei que seria mais interessante colocá-los antes)
-Dan
Eu estou atualmente em um hospital depois de ter um ataque cardiaco causado por coágulos resultantes do COVID-19. Estou com um stent (nota do tradutor: é uma endoprótese expansível usada para desobstruir artérias) em meu coração e preciso usar um monitor cardíaco todo o tempo. Agora encaro meses de recuperação incluindo terapia fisica e ocupacional. Tenho apenas 29 anos.
-Stephanie McCarrol
Eu acabei tendo uma insuficiência renal aguda e precisei de diálise. Eu agora tenho asma, tosse crônica e arritmia cardíaca. Tenho condições clínicas que nunca tive antes, e mais, estou esgotada o tempo todo. Eu espero que isto melhore, mas você (falando da Sherie) está correta*. E, o meu caso foi considerado moderado-leve.
*No original, "are on the money" é uma expressão utilizada para "estar correto".
-Enfermeira veterana há mais de 20 anos, via Dr. Dee Knight
Estas são minhas observações (de pacientes hospitalizados):
1) Todo mundo está tão inchado que há bolhas em suas peles, tão apertadas que parecem que vão explodir, da cabeça aos pés. E sua pele está tão seca e sensivel que é preciso aplicar Vasolina em praticamente todos os turnos - no corpo todo.
2) A pele de todos vaza um liquido claro, tem feridas e descama com qualquer virada ou esfregada, por todo o corpo.
3) O sangue de todos está grosso como lama. Não consigo entender o que está fazendo ele coagular desta maneira, mas está escuro e grosso.
4) Os rins de todos estão falhando. A urina está preta ou vermelha, o que contribuiria com o inchaço, mas não sabemos ainda.
5) Todos tem um ritmo cardíaco anormal. Não sabemos a causa. Mas mesmo em casos sem comorbidades prévias no coração, não está batendo normalmente.
6) Soa contraprodutivo, mas aqueles que não estão respirando em ventiladores precisam deitar sob seus estômagos para respirar melhor. E mesmo alguns que estão nos ventiladores também estão sob seus estômagos. E a menor das viradas em alguns é o que os leva quase à morte imediata. Tomar banho, se limpar, e virar para evitar que a pele se rompa quase causa quase sempre código azul (nota do autor: código emergencial dentre o meio médico), então a decisão precisa ser tomada em cima do que for mais importante.
7) Todos tem um catéter de Foley e um tubo retal - incontinência urinária e fecal.
8) Todos estão sendo alimentados por tubos. Todos.
Nunca antes na minha carreira eu enfrentei uma doença com esse processo de ataque.
-Enfermeira u/liveV4Vendetta
Eu passei 10 dias em um ventilador em Março com SRAG (Sindrome Respiratória Aguda Grave) e ainda estou no oxigênio. Ir para casa é apenas o primeiro de muitos passos na recuperação. Todos os as aspectos da minha vida mudaram para pior. Por favor apoiem qualquer um que sobreviveu. E usem máscara!
-Eli
Estou acabando de passar por um caso "leve" depois de dois meses. Há uma cicatriz na parte baixa do meu pulmão direito e meu estômago e digestão estão uma bagunça como nunca estiveram antes. Mas estou tossindo menos e posso voltar a fazer caminhadas novamente. E, aliás, esta é a terceira vez em dois meses que eu "fiquei melhor". Espero que esta seja a última e que não volte tudo DENOVO.
-Alicia
Sou uma enfermeira na ala de COVID, eu peguei a doença. Sou uma pessoa de 24 anos relativamente saudável, e mal podia andar um pequeno lance de escadas. Minha pressão sanguínea disparou, e a dor no peito era debilitante. Fazem 8 semanas e eu ainda sinto a dor no peito e falta de ar. Isto não é nenhuma brincadeira.
-Covid Teacher (dona de um blog, você pode conferir mais informações, em inglês, sobre a sua recuperação no link: https://covidteacher.com/)
Eu tive COVID por mais de 60 dias. Tenho 33 anos, era super saudável, pescatariana (nota do tradutor: pessoa que come peixe mas não carne de outro tipo), 57kg, corria e fazia yoga dia sim, dia não. Eu não conseguia andar durante duas semanas, apenas dar alguns passos. Foi a pior doença da minha vida.
Eu não percebi que tinha sintomas de COVID durante várias semanas. Estes foram os sinais iniciais:
-Acordar suada (eu normalmente não suo à noite)
-Calafrios esporádicos, mas sem febre (ou eu acho que talvez tive febre, porque só tirei minha temperatura durante o dia)
-Eu podia sentir cheiros normalmente, mas com alguns cheiros estranhos como cheiro metálico ou gás. Também senti gosto metálico durante as duas últimas 2-3 semanas. Aparentemente, gosto ou cheiro metálico está relacionado com problemas pulmonares.
-Intestino solto, mas não terrivelmente.
-Hollis Charles
Eu me "recuperei" em 29 de Março. Nasci 65 anos atrás com bronquite cronica que aparecia talvez duas vezes ao ano. Agora, depois do Covid-19, eu tenho ataques agudos de bronquite 3-4 vezes ao mês, e fico sem ar apenas de ir até a caixa do correio.
[email protected]
Eu tive COVID em Março, e em Maioo desenvolvi sintomas de encefalomielite e sindrome de fadiga crônica, que me deixam de cama por dias às vezes. Estou tão aliviada de que alguém também mencionou isso pra que eu saiba que não sou a única experenciando isso.
-Leanne
Minha mãe trabalhou em um centro de COVID e contraiu a doença, passou um mês na UTI. Ela tem sorte de estar em casa agora, mas luta para subir as escadas e será um longo caminho para a recuperação. Obrigado por tudo que você faz.
-Andi
Meu colega de trabalho - uma pessoa então saudável de 30 anos - ainda está tendo problemas para respirar dois meses completos depois. Nós temos pacientes voltando ao hospital depois de terem se "recuperado" porque não conseguemrespirar ou possuem coágulos. É insano.
-Melly B.
Eu tive em Março e passei 6 dias em um ventilador. Até então, ainda estou com pouco fòlego e me esforçando para respirar. Percebi que não estou urinando como costumava. E minhas pernas e pés continuam inchando ao ponto de os sapatos não entrarem. Mesmo chinelos.
-Laney Whitney
Sou uma pessoa saudável e ativa de 23 anos, e ainda tenho um significativo dano no pulmão, dois meses depois de eu ter me "recuperado".
[email protected]
É, minha mãe se "recuperou" no meio de Maio, exceto que não sobrou *nada* dela. Não conseguia comer ou beber, eles queriam inserir cirurgicamente um tubo de alimentação no seu estômago. Tive que incovar ordens de não reanimar ela (DNR - Do Not Resuscitate), e isso foi HORRÍVEL. Ela morreu em 25 de Maio. Obrigado pelo que você faz, fique segura, boa sorte.
-Padma's mom
Pior doença ever. Deixou eu e meu marido doentes e fracos por quase dois meses. Quase matou meu sobrinho perfeitamente saudável de 41 anos. Levou embora um amigo de 36 anos com duas ondas de pneumonia. Usem a droga das máscaras gente! O quão difícil é isso?
-Sue Mii
Meu marido e eu pegamos COVID há 2 meses e meio. Enquanto meus sintomas foram leves, ele teve de ser internado pois não conseguia respirar, e agora, um mês depois de se recuperar, nós descobrimos que ele tem DANOS PULMONARES PERMANENTES.
Isso não é só uma "gripe". Não é.
-Leticia Faye
Eu tive um caso "leve" em Fevereiro. Não fui hospitalizado. Mesmo assim fiquei bem doente com vários sintomas, incluindo inflamação e muita dor durante 3 semanas. Eu não tenho dúvida que o vírus cause danos permanentes. Converse com alguem que teve a doença antes de decidir sair de casa sem máscara.

Retirado de: https://www.sfgate.com/science/article/What-they-don-t-tell-you-about-surviving-15347792.php
Tradução: Alexandre Martins Hoppen Correia (@alexandremhcorreia)
submitted by Left4Joker to coronabr [link] [comments]


2020.06.21 03:22 boninha QUEM É O BABACA (AVISO DE GATILHO: abuso psicológico)

CONTEXTO: A casa dos meus pais é um lar extremamente tóxico e sofri diversos tipos de abusos, e os dois tem problemas psicológicos e ficam inventando milhares de doenças que eu supostamente tenho. Por causa disso sofri muito com eles durante toda minha via, não podia ter amigos ou sair de casa e vivia praticamente trancada. Além de revirarem meu quarto, esconderem e jogarem fora roupas minhas e objetos. Quando entrei pra faculdade em 2019 ela me obrigou a trancar por não aceitar meu namoro com o Carls (nome fictício) e não me deixou ver ele (eu morava duas cidades de distância dele e da faculdade então ia de fretado).
.
Eai turma, lubisco, editores, gatas e papelões. Minha história é bem complicada e pesadinha então coloquei um aviso de gatilho no título. É uma história longa mas vou resumir o máximo possível.
Quando eu fiz 18 anos em Outubro de 2019 eu decidi que eu queria sair de casa assim que começasse janeiro de 2020, então eu, meu namorado Carls e meu ex melhor amigo Barls (obs. éramos amigos há 4 anos e ele sabia o que eu passava em casa) e u namorade dele Arls planejamos juntos como seria meu processo de mudança. Depois que o ano novo passou eu fui arrumando minhas coisas cada dia um pouco e ia escondendo as mochilas no guarda-roupa e debaixo da cama, ficou combinado que eu ficaria na casa do meu amigo barls por um tempo (que era numa cidade vizinha) e que eu poderia ficar DOIS MESES lá enquanto entregava currículo com meu namorado a procura de emprego e depois disso iria para a casa dele (guarde essa informação).
O dia tão esperado chegou e eu chamei minha "mãe" (odeio chamar ela assim então vou me referir a ela como cobra) e conversei com ela que uma amiga minha e colega da facul iria me buscar e me levar para e iria sair de casa. Eu admito que não foi da melhor forma de se fazer as coisas mas eu estava realmente desesperada para sair daquele lugar o mais rápido possível e fiquei com medo de que se ela soubesse antes ela iria me impedir de ir. Enfim, eu que não queria que ela soubesse onde eu ficaria inventei uma história junto com meus ex amigos e namorados de que eu iria ficar na casa du Arls até um apartamento de SP que eu iria dividir apartamento com outra amiga desocupasse. Obviamente a cobra não caiu no feitiço e fez um milhão de perguntas e eu fui me esquivando delas até que minha amiga chegou pra me buscar. Enquanto eu colocava as malas no carro + a gaiola e a minha coelha a cobra tirou FOTO da placa do carro da menina e pegou o número dela (obs. ela não sabia de muita coisa e só estava lá pra me dar carona) e partimos em viagem rumo à casa do Barls.
Chegando lá a familia dele me recebeu muito bem, só que depois de alguns dias o barls me disse que eu teria apenas QUINZE dias para ficar lá, sendo que já ele havia me confirmado que eu ficaria 2 meses e se eu soubesse disso antes eu teria ido direto para a casa do meu namorado, e como se não bastasse a amiga da faculdade contou pra cobra que eu menti e ela começou a me ligar várias vezes ao dia e chegou a ir no apartamento do meu ex amigo QUASE DE MADRUGADA querendo que eu descesse. E MAIS, barls, que sabia de tudo que eu passava ficava me perguntando várias vezes se eu tinha certeza das coisas que aconteceram comigo, se eu tava mentindo pra ele etc. E eu descobri que ele e a cobra estavam SE CONVERSANDO VÁRIAS VEZES AO DIA e planejando entre si pra que eu voltasse para casa.
Os dias foram passando e faltava 2 dias para eu sair desse meu amigo e ir pro Carls e minha irmã (cobrinha 2) me mandou mensagem falando que estava na portaria do prédio e que era pra eu descer (sendo que nesse dia ela já havia me ligado e eu falei que não queria ver ninguém pois estava triste e eu já tinha encontrado eles dois dias antes e tinhamos ido comer e conversar e tudo tinha ido bem naquele dia. O barls falou que ia descer comigo e nós tinhamos discutido então o clima entre nós não estava legal, enfim descemos e adivinha: ELA NÃO TAVA SOZINHA UAU. Com ela estava um tio irmão da cobra que não sabia nem quantos anos eu tinha, a minha irmã cobrinha 2 e a cobra. Eles começaram a falar que queriam me levar pra comer e conversar comigo e com meu amigo e queriam ficar me abraçando e "nossa como nos te amamos" , e eu com muito mal gosto fui com eles até uma pizzaria e lá eles queriam saber onde eu ficaria depois do Barls, e eu me neguei a falar porque não queria que eles ficassem aparecendo na porta dos meus sogros de madrugada do nada e sem avisar e também não contei ao Barls pq sabia que ele me caguetaria. E foi ai meu amigo que acendeu a primeira fagulha de um incêndio enorme. Eu que não sou boba nem nada saquei que o clima tava estranho e mandei mensagem pro meu namorado para que ele entrasse em ligação comigo porque eu achei que algo ruim aconteceria.
Voltamos para o prédio do meu amigo e foi lá que aconteceu a primeira merda. Eu já fora do carro, a cobra me puxa pelo pescoço e junta mais a cobrinha 2 e o tio pra me por no carro a força Dizendo "agr vc vai embora cmg", me pegaram pelas pernas, quase tiraram minha roupa e me deixaram roxa nas pernas. Eu obviamente me debati e fiz força pra me defender e entrei em completo desespero nessa situação, gritei para o meu celular para que meu namorado chamasse a polícia E nisso a cobra queria pegar meu celular e pra fazer ela me soltar eu mordi o braço todo dela, mas mordi com vontade mesmo e não me arrependo pra ser sincera. E aí uma das vizinhas que me escutou gritando chegou e me pôs pra dentro do prédio pra me ajudar e disse que entendia minha situação por que ela também passou muito perrengue com família e enquanto isso a cobra batia desesperada na porta de vidro da portaria. Nisso a polícia chegou e um policial mt bonzinho falou cmg e me acalmou e disse q ela n tinha pq fazer isso e n era direito dela, que eu era maior de idade e tinha direito de tomar minhas próprias decisões, nisso, eles me levaram pro upa de tanta insistência da cobra que dizia que eu estava doente e fora de mim e no upa ela mostrou uma série de documentos meus de HPV que eu fiz o tratamento, FOTOS MINHAS NUA IMPRESSAS, prints de conversas de whatsapp, foto do meu namorado fumando maconha de 7 anos atrás etc e falou pro médico que estava de plantão se ele escreveria uma recomendação para um HOSPITAL PSIQUIATRICO (sim você leu certo) e ele fez, pra melhorar ainda mais a minha situação o médico SE NEGOU a falar comigo e quando consegui trocar duas palavras com ele ele me ignorou e me cortou completamente e disse pras enfermeiras me darem 3 AMPOLAS DE CALMANTE. Sim. Eu levei 3 injeções de calmante na bunda e olha que eu não estava em nenhum tipo de crise, só estava chorando. Não me deixaram ir no banheiro e fiquei molhada de mijo kk esperando a auta.
Aí quando me deram alta eu liguei pro Barls em desespero e ele disse "n quero me meter nisso"e falou pra eu ir com eles e como eu não tinha escolha fomos pra saída (eu dopada e morrendo de medo e repulsa) Um amigo meu da facul q mora na mesma cidade (vamos chama-lo de anjo) apareceu pra ver se tava tudo bem e tentou conversar com a família de malucos e entender o que estava acontecendo.E nisso o tio, irmão da cobra EMPURROU ELE e chamou ele de "neguinho" e de "ze ninguem" (Sim ele é negro) e ficou ameaçando bater nele, dizendo que ele tinha uma faca. Aí o meu salvador vulgo meu namorado chegou e confrontou eles e foi só ele chegar que baixou o capiroto na cobra, ela ficou maluca, começou a me segurar e me arrastar pela blusa, saia, quase me enforcou com o braço. Ela tava realmente fora de si ali, chegou inclusive a bater no meu namorado (eu tenho video desse acontecimento e o audio da ligação pra provar que eu to falando a verdade). Ela ficou gritando muito alto que era pra me dopar mais, então eu pedi ao Carls pra ele chamar um uber pra gente fugir dali e quando ele chegou q eu fui correndo veio a cobrinha 2 e SE JOGOU na minha direção e caiu no chão (Ela jura de pé junto q foi o Carls q empurrou ela mas sinceramente se fosse esse o caso eu estaria parabenizando ele), Aí meu namorado subiu em cima dela pra eu entrar no carro mas o uber decidiu se mandar e a polícia chegou novamente (Obs. estava de madrugada), a cobra tirou os documentos sem sentido dela de novo e falou pros policiais que eu não conseguia pensar por mim mesma e que era autista e tenho sinais de esquizofrenia (sendo que ela ja pagou mais de mil reais em um exame de uma neuropsicologa comprovando que eu não sou esquizofrenica ou autista e que só tenho depressão e ansiedade de 3 anos atrás) e disse que meu namorado e o amigo dele são maconheiros e que queriam me tirar dela. Ai o general veio e ALGEMOU o meu namorado e o anjo, sendo que eles não estavam cheirando ou com nenhuma droga, se negou a pegar depoimento deles E O MEU e os levou PRA VIATURA e falaram pra seguir eles pra delegacia**.**
O dia amanheceu na delegacia e eu que estava passando mal pra caramba, não conseguia manter o olho fechado ou movimentar meu corpo, praticamente desmaiei no carro enquanto eles falavam com os policiais, estes que liberaram a gente e eu não tive contato com meu namorado.
"Acordei" era horário de almoço em outra cidade pra entrar no hospital psiquiátrico. A psiquiatra que estava lá falou coisas básicas comigo, viu que eu estava dopada e falou pra eu esperar no corredor dos enfermeiros, e voilá veio um deles e falou que eu estava internada agora. Sim, pois é. Fiquei 27 dias internada em um lugar horrível e passei 2 dias inteiros dormindo quando cheguei. Vi pessoas tentando se matar, tendo ataques de panico, e não tinha nada pra fazer a n ser ficar deitada o dia todo, e quando tinha era por 1 hr só. Fiz amizades com algumas pessoas lá, o que me ajudou bastante a superar a situação, e como os enfermeiros eram extremamente grossos e batiam em alguns pacientes, meio que os pacientes que se ajudavam entre si além dos psicólogos. Lá a cobra tentou convencer a psicóloga que eu era autista, ela obviamente não caiu no papo dela, e ela mais a psiquiatra me ajudaram o maximo que podiam a convencer a cobra de que eu não sou um animal de estimação e tenho direito a ter minha vida.
Quando tive alta do hospital, com muito medo e dor fui pra casa da cobra, liguei pro meu namorado que estava sem noticias há 27 dias (tinham inclusive dito pra mim que ele tinha sido preso, o que era mentira), fiz minhas malas rapidamente, entrei no uber que ele chamou e vim direto pra casa dele, onde estou morando hoje em quarentena ne por causa do vírus cuzao.
Sou a errada por depois de tudo isso querer contato 0 com a minha "família"? O que vocês fariam se estivessem na minha situação?
submitted by boninha to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.20 16:31 AlanGVT Como se desapaixonar?

Eu e minha melhor amiga (vamos chamar aqui de S) nos conhecemos no ensino médio e conversamos diariamente desde então (estamos agora na faculdade). Com o tempo eu comecei a gostar dela e após 6 meses eu me declarei pra ela (eu estava dando alguns sinais antes, mas não eram respondidos da forma que eu desejava), perguntei pra ela se poderia rola algo entre nós, ela respondeu "acho que não, nós já somos amigos", após isso acontecer, me distanciei dela por uns dias até que voltamos a conversar normalmente como se nada tivesse acontecido. Com a quarentena, nós nos tornamos mais próximos que nunca, diariamente assistíamos filmes ou jogávamos conversando pelo Discord, além de o ritmo de conversa e a reciprocidade delas aumentar, pensei que talvez ela estivesse gostando de mim (ledo engano). Já se passaram 4 meses desde que me declarei, assistir filmes e jogar virou nossa rotina, pensando então que ela estivesse sentindo algo por mim, comecei a dar alguns sinais de interesse, porém as respostas não são recíprocas. Bom, eu sei que ela não sente o mesmo por mim, gostaria de deixar de gostar dela dessa forma, queria gostar dela somente como amiga, pois sei que um relacionamento amoroso não vai ocorrer, porém também não quero perder a amizade, porque ambos somos importantes para o outro e uma ruptura nisso seria ruim de mais. Então, como faço para desapaixonar da minha melhor amiga?
submitted by AlanGVT to desabafos [link] [comments]


2020.06.12 23:57 iinacyo_comy Melhor amigo mentiroso aproveitador

 Vamos la, eu to pensando a três se devia ou não escrever, mas fds vamos lá (a história é grande... eu acho) (sou nordestino e apensar de sua imitação de sotaque não ser tão boa é engraçado te ver tentando) Antes da história porfavor não mostre meu nome pois tenho medo que ele veja e aconteça algo de ruim com ele Quando me mudei pra a cidade que moro atualmente conheci pessoas novas dentre elas um cara que parecia ser muito legal, vamos chama-lo de Larls, a gente foi se aproximando muito, e com o tempo viramos melhores amigos, ele tinha vários problemas com família e amigos, eu tentava dar apoio a ele sempre, ele chegou a passar uns dias aqui em casa (pois tinha sido expulso da casa que morava), tempo se passou e a nossa amizade estava mais forte. Como falei ele tinha varios problemas e segundo ele, início de depressão, eu tinha muito medo do que ele podia fazer então estava sempre ligado quando ele me mandava mensagens, na maioria das vezes ele me falava sobre garotos que gostava (na maioria das vezes era o motivo de suas angústias). Tinha um garoto em específico que era o melhor amigo dele, ele me falava de todo mal que esse garoto (vamos chamalo dr Jarls) fazia a ele, eu sempre acreditei nele, e via Jarls como um cara sem coração. O tempo passou e nossa amizade continuava firme, mas cansativa psicologicamente para mim, pois seus momentos de tristezas estavam cada vez mais repetitivos o que me deixava com medo até de dormir, pois ele podia precisar de mim e eu não estaria la para ajudar, muitas vezes saia tarde da noite (12 da noite e até 1 da manhã) escondido de minha mãe, pois era perigoso ja que ele morava do outro lado da cidade, mas eu não conseguiria ficar em casa sabendo que algo de ruim podeira acontecer, eu ia até a casa dele e encontrava ele com uma gilete, eu levava ele até minha casa e ele, assim ele ficava mais tranquilo e eu também pois sabia que nada aconteceria. Com o tempo minha mãe ficou ainda preocupada comigo afinal aquilo não era bom pra minha saúde mental, até que uma noite ele me deu todos os sinais de um possível suicidio e depois simplismente parou de me responder (esqueci de falar mas ele me falou que tava indo pra uma psicóloga e tava tomando remédios para dormir) continuando... eu peguei a moto e saí rápido, quando cheguei la, eu encontrei ele dormindo, apenas dormindo. Ao chegar em casa minha mãe falou que isso não tava dando certo, tudo isso era projudicial a minha saúde mental e que se continuasse assim iriamos embora da cidade, no outro dia ela me falou que NÃO avia remédio algum, e curiosamente dias depois ele me falou que jogou os remédios fora, apartir dai eu fiquei tipo "isso é muita coincidência" deixei passar mas ja não conseguia acreditar mais em tudo que ele me falava, inclusive fiquei sabendo por umas amigas minhas que ele falou que tinha ficado comigo quando dormiu na minha casa e depois saiu dizendo que eu estava namorando com outro amigo meu (que também era amigo dele mas tbm se cansou de suas mentiras) comecei a me afastar aos poucos, ele me pedia favores e eu fazia sem problema algum até que um dia ele me pediu dinheiro emprestado, falando que um vendedor estava ameaçando de ir na delegacia se ele não pagasse até determinado dia, ele me falou que me pagaria até dia determinado dia, eu falei que não tinha pois aquela história estava muito mal contada e eu não via coerência em nada, ele então falou que daria o dinheiro em outro dia (um dia depois do prazo que o suposto vendedor avia dado a ele) eu perguntei que se o prazo pra ele me pagar era aquele, o vendedor podia esperae mais um dia, ele falou que não, mas mesmo assim não emprestei o dinheiro dias se passaram e NADA aconteceu, a não ser as fotos que ele postava em outra cidade (se divertindo), depois de um tempo nossa amizade não era a mesma, e vocês lembram de Jarls então, eu ouvi muitas histórias sobre ele, mas depois que descobri que Larls inventava memtiras sobre mim, resolvi conversar diretamente Jarls e esclarecer tudo e perguntar a ele sobre cada acontecimento, eu também falei sobre o que ele mentia sobre mim e nós tivemos uma conversa agradável. Hoje não falo mais com Larls mas nunca falei pra ele que descobri todas suas mentiras... É isso lubixco, eu devo ter esquecido de vários detalhes mas achei que a história ja está muito longa, (lembrando que enquanto eu descobria suas mentiras, conheci também outras pessoas pra quem ele ja mentiu algumas vezes) até mais lubinha =30 (por favor não esqueça de cobrir meu nome <3) 
submitted by iinacyo_comy to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.07 22:42 WhoIsNini Fantasmas do passado e Pontas soltas.

Fala guys, essa história ainda acontece e isso já faz 8 anos.
Eu conheci uma garota em 2013. Eu tinha 11 e ela 10. Como ela era meio invisível no grupo social que eu convivia (e ainda convivo), nunca falei com ela de fato, só sabia quem era. Tempo vai, tempo vem..
Final de 2016, a gente começou a se falar e ficamos amigos. Como eu era bem novinho (14 anos) eu não tinha essa malícia de saber se alguém gostava de mim ou não. Mas ela dava muitos sinais que gostava bastante de mim, e ela parecia ser bem interessante pra mim também.
O ano de 2017 foi o ano que a gente mais conversou e se conhecemos melhor, também descobri que ela gostava de mim. Nós eramos bem entrosados, a forma de pensar, de falar, fazer piadas e tal.
2018 ela foi para a minha escola. Eu estava no 2° ano e ela no 1°. A gente se via bastante, marcávamos sempre de se encontrar, em algum intervalo de tempo. Ela falou que gostava de mim e eu falei que gostava dela, tudo ai ok.
Só que ela era bem frágil emocionalmente e tinha muito ciúmes de mim com meus amigos, principalmente com a garota que eu tinha um crush antes dela.
Eu também não era tão bom assim, tinha 15 anos, e como era meu primeiro amorzinho, tinha vezes que cometia uns erros grotescos. Imaturidade e tal.
E esses dois fatores levou um desgaste muito grande da nossa amizade.
2019 as coisas já não era mais as mesmas. Ela tava estranha e fria. Passava por ela na escola e se eu não parasse pra falar com ela, ela passaria direto.
Eu juro pra vocês que não aconteceu nada de específico, tipo uma traição ou algo muito ruim da minha parte, era somente os dois motivos que citei acima.
Ai ok, as coisas estavam estranhas, dei um tempo pra ela, ficamos sem nos falar por 2 semanas. Quando voltamos, ela falou que não gostava mais de mim e que não estava se sentindo bem psicologicamente pra continuar com a amizade, mas falou que eu não queria que eu mudasse com ela porque ainda gostava de mim como pessoa. Mas ela mudou comigo, não me chamava mais, tava fria e insensível.
2019 foi um lixo, eu tava muito mal com tudo que tava acontecendo e ainda tinha que ficar vendo ela pelos corredores da escola, sempre junto com suas amigas..
Como eu ainda gostava bastante dela, como amigo e como companheira, eu tentei reconciliar com ela diversas vezes, entender os motivos para ela estar daquele jeito ou que exatamente eu poderia ter feito. Mas ela nunca falou, e essas minhas tentativas só irritaram ela ainda mais.
A SITUAÇÃO ATUAL
Eu acho que todo sofrimento que eu passei em 2019 fez eu amadurecer bastante e expandir minha perspectiva de vida. Eu não me sinto mais preso a um sentimento à ela, mas eu também não guardo ressentimentos ou mágoas pela menosprezo e foras que ela me deu. Eu a perdoei e me perdoei.
Mas como ela faz parte do meu grupo social eu a vejo constantemente (2 vezes por semana). E isso não tem me feito nada bem. Quando eu a vejo é um mix de sentimentos: tristeza, raiva, saudades, felicidade e um monte de mais coisa.
Não descartaria outra pessoa que me interessasse se realmente aparecesse, mas também não quero procurar alguém só pra esquecer outro alguém. Quero que as coisas fluam no seu devido tempo.
Ainda sonho constantemente com essa pessoa, momentos felizes, coisas que gostaria de dizer e até mesmo ela com outra pessoa. Acordo e passo o dia com o mix de sentimenos que descrevi acima e muito na merda.
Me sobrou uma cartinha de amor e um desenho muito bonito que ela fez. Penso em devolver, já que não vou mais vê-la, quando eu me mudar para outro lugar. Mas isso ainda vai demorar bastante tempo para acontecer. Não apaguei nossas fotos com medo de me arrepender depois, guardei em um lugar bem escondido do pc para não ficar vendo.
Então é isso, essa quarentena serviu para eu ficar mais mal com essa história. Porque antes eu me ocupava com algumas coisas, mas agora..
Enfim, se você leu até o final parabéns você é um guerreiro(a), pode comentar se quiser.
13/7/2019 foi o ultimo dia que falei com ela.
Por favor só evite chavões que meus amigos falam do tipo: Você ainda não superou // Tem que superar // Você vai encontrar alguém // Você tem que conhecer mais pessoas // Tenta voltar a falar com ela e coisas do tipo.
submitted by WhoIsNini to desabafos [link] [comments]


2020.06.07 22:09 Sinal_Signal Vivi uma vida, q não era minha!

oioi chuchusinhos do reddit, Lubitu, edithor, e quem estiver vendo (ou não), essa é a hist da minha vida ou pelo menos dos meus 8 anos aos 14 anos que foi quando eu percebi isso, mas como eu gosto de interatividade quero q vcs falem se meu pensamento foi só mais um pensamento de adolescente de 14 (minha idade msm) ou se eu realmente estou certo sobre isso

Pedido ao Editor: Musica de historia triste
Bem tudo começa no 1º ano do fundamental (sim e longa) como alguém q acabou de sair do jardim de infância tudo era novo, mas eu continuei sendo quem eu era, alguém calmo quieto no canto dele, e eu pensei q eu ia continuar assim pelo o ano inteiro, mas então no 2-3º dia de aula meu pai me falou q tinha um colega meu q se chamava João (sim é o nm dele e ele é o meu BBF) que era nosso vizinho.
Como um muleke de 7 anos eu fiquei bem entusiasmado, entt como um garoto bem tímido sem nenhuma experiencia social eu cheguei nele falando "eu sei onde vc mora..." eu não sei como ele não me achou um psicopata mas ok. ent ele virou um dos meus únicos amigos na escola e eventualmente eu fiz um novo amigo, o Bruno, com isso eu comecei a lentamente mudar, eu comecei a falar mais auto ser mais agitado e ficar bem """louco""" E EU N QUERIA ISSO, mas eu estava fazendo isso para os meus amigos pq no meu subconsciente eu tinha q ser legal e engraçado cm eles senão eu perderia os meus amigos. Eu segui minha vida sem perceber isso, ate que no 4º ano eu conheci o Fernando (agora uma sub historia mais engraçada de como eu me aproximei do Fernando... Ele fez uma dupla cm outro colega de classe meu ai eu sempre entediado comecei a escutar a conversa dos dois ate q o Fernando disse uma unica frase q me fez amar ele de cara "Bendy and the ink machine" eu nunca fui atlético e ele era a primeira pessoa q eu conheci q sabia de bendy. ai eu psicopata q só fui lentamente chegando minha carteira perto deles ate q eu falei q gostava de bendy ttbm e fomos conversar no RECREIO naquele dia e viramos amigos uau.) Depois q eu conheci o Fernando eu comecei a ficar mais doido ainda e eu consegui ate msm contagiar e multiplicar minha loucura para ele ent nos dois ficamos doidos e isso se prolongou até o 6º ano porq no 7º eu mudei de escola. Como qualquer pessoa eu fiquei mt triste, mas segui a vida mas ai eu conheci a Carol e ela foi a melhor pessoa q eu conheci la (e ela assiste o luba ent se ela ver isso OI CAROOOOOL) A gente foi ficando cada vez mais amigo, e eu comecei a estabilizar a loucura mas continuava doido mas aqui eu começei a receber sinais do meu sub-consciente, falando tipo "vc não gosta q te chamem de doido vc é só diferente" "por q vc é assim" ent chegamos no fatídico ano de 2k20 em abriu ocorreu de eu assistir Beastars (VÃO VER BEASTARS e dps ler o mangá) e qnd eu vi o personagem pricipal eu percebi q ele era igual ao pequeno eu de 7 anos no 1º dia do ano escolar alguém quieto calmo q ngm percebe, foi ai q eu percebi duas coisas. 1 q eu sou 90% assexual e 10% gay.... (5% disso e pelo legoshi quem leu o manga sabe) 2 eu estava sendo quem eu nunca quis ser, eu estava sendo quem eu achava q eu precisava ser um cara doido, louco... Um palhaço só para os outros rirem de mim. Eu quebrei por dentro eu parei para pensar quanto tempo eu perdi sendo alguém que eu não sou. Alguns dias depois disso eu liguei para a Carol (ela mudou de escola tbm) e so nos primeiros 10 minutos de ligação nós nos ajudamos dps agente ficou falando abobrinha. Eu depois tentei ser quem eu queria ser... mas eu não consegui eu vivi tanto tempo sendo alguém q eu n era q esse alguém se tornou o eu que eu sou, agr eu estou desesperado e decidi participar da turma-feira contando sobre esse caso meu. A e outra coisa eu ainda não sei como recuperar minha identidade própria q eu perdi com esses anos.

Então é isso espero que vcs no minimo esboçaram uma cara diferente alem da de tedio, um beijo e um queijo!!!
submitted by Sinal_Signal to TurmaFeira [link] [comments]


Te amo idiota 👫 (manda pro seu melhor amigo ) - YouTube 5 DICAS PARA CONQUISTAR O SEU MELHOR AMIGO (A) - YouTube 5 dicas para ser melhor amigo de alguém 5 Sinais Que Alguém Tá A Fim De Você - YouTube Vídeo de melhores amigos Meu Melhor Amigo (2018) Legendado - YouTube 6 SINAIS DE QUE SUA AMIZADE ESTÁ ACABANDO 8 Perguntas para Testar seu Melhor Amigo - YouTube AMIGOS VS. MELHORES AMIGOS

4 sinais de que o boy é seu melhor amigo - SUPERELA

  1. Te amo idiota 👫 (manda pro seu melhor amigo ) - YouTube
  2. 5 DICAS PARA CONQUISTAR O SEU MELHOR AMIGO (A) - YouTube
  3. 5 dicas para ser melhor amigo de alguém
  4. 5 Sinais Que Alguém Tá A Fim De Você - YouTube
  5. Vídeo de melhores amigos
  6. Meu Melhor Amigo (2018) Legendado - YouTube
  7. 6 SINAIS DE QUE SUA AMIZADE ESTÁ ACABANDO
  8. 8 Perguntas para Testar seu Melhor Amigo - YouTube
  9. AMIGOS VS. MELHORES AMIGOS

se vocÊ estÁ apaixonada pelo seu crush e ele É o seu melhor amigo, esse vÍdeo vai te ajudar e muito. deixe um like e se inscreva, se gostou do vÍdeo! :) ... Enjoy the videos and music you love, upload original content, and share it all with friends, family, and the world on YouTube. [ ️️ ] DINHEIRO NO YOUTUBE - http://melhorcanal.com.br/ [ ️️ ] VÍDEOS - https://goo.gl/m9fJKp [ ️️ ] INSTAGRAM - https://www.instagram.com/canaltopmelhore... Dizer adeus a um melhor amigo é de partir coração, mas tentar manter uma amizade à força causa danos ainda maiores. ... vamos conhecer 6 sinais de que pode estar chegando a hora de deixar um ... 5 Sinais Que Alguém Ta A Fim De Você 👍 Quer mais? Acesse http://alexandervoger.com/comecar-agora/ Para desenvolver seu poder de sedução clique acima 👉 Curso:... Nesse vídeo nós daremos dicas para você ser o melhor amigo de alguém. ... Como é Bom Ter Um Melhor Amigo - Duration: ... 7 Sinais Que Você Deve Terminar Uma Amizade, ... Inscreva-se em Incrível: https://goo.gl/ZHFt2x A amizade é uma das maiores alegrias da vida. Se você tem um melhor amigo, pode se considerar uma pessoa completamente feliz. Vídeo de melhores amigos Ane jamile. Loading... Unsubscribe from Ane jamile? ... Para um amigo especial - Duration: 3:40. luanatestemunhar 2,801,189 views. 3:40. 2CELLOS ... SINOPSE Lorenzo é um adolescente quieto que vive com seus pais e seu irmão mais novo em uma pequena cidade na Patagônia argentina. Um dia, o filho de um amig...